Administração Trump quer acabar com a cidadania por nascimento

Foto5 Donald Trump Administração Trump quer acabar com a cidadania por nascimento
“Estamos olhando para a cidadania nata muito a sério”, acrescentou. “É, francamente, ridículo”, disse Trump

O Presidente informou que a sua administração está avaliando um decreto de lei para acabar com a cidadania automática por nascimento (Juris Solis)

O Presidente Trump disse na quarta-feira (21) que a sua administração está novamente considerando seriamente um decreto de lei para acabar com a cidadania automática por nascimento (Juris Solis); meses depois de vários legisladores duvidarem de sua capacidade de tomar tal ação.

“Estamos olhando para isso com muita seriedade”, disse Trump a repórteres ao deixar a Casa Branca para Kentucky. “Cidadania por nascimento, onde você tem um bebê em nossa terra; ande pela fronteira, tenha um bebê, parabéns, o bebê agora é um cidadão dos EUA”.

“Estamos olhando para a cidadania nata muito a sério”, acrescentou. “É, francamente, ridículo”, acrescentou.

O Presidente propôs acabar com a concessão da cidadania automática àqueles nascidos nos EUA durante sua campanha presidencial de 2016. Ele reviveu a ideia no ano passado, dizendo que assinaria uma ordem executiva para promulgar a mudança.

Numerosos legisladores, incluindo vários republicanos, rapidamente rejeitaram a ideia e argumentaram que Trump não tinha autoridade para fazer tal mudança usando uma ordem executiva. Eles citaram que a cidadania nata é um direito consagrado na 14ª Emenda.

Trump respondeu às críticas dizendo que a cidadania automática seria encerrada “de um jeito ou de outro”.

O presidente tem procurado várias maneiras de reprimir a imigração ilegal e legal durante toda a sua presidência. Seu governo promulgou e depois reverteu uma política de “tolerância zero” que levou à separação de milhares de famílias migrantes. Além disso, ele tentou mudanças nas leis de asilo para manter os refugiados no México enquanto esperam para serem processados. Semana passada, a Casa Branca lançou uma regra que tornaria mais difícil para alguns imigrantes obterem a residência legal permanente (green cards).

A administração Trump anunciou na quarta-feira (21) que revelaria uma nova regra que permitiria que famílias migrantes fossem detidas indefinidamente, encerrando um procedimento conhecido como “Acordo de Liquidação de Flores”, que exige que crianças sejam mantidas por não mais que 20 dias.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend