Advogado envolvido em campanha de Trump é entregue ao ICE

Foto27 Alex Van Der Zwaan  Advogado envolvido em campanha de Trump é entregue ao ICE
Alex Van Der Zwaan é holandês e foi transferido para a custódia das autoridades migratórias após cumprir 30 dias de prisão

Alex Van Der Zwaan assumiu ter mentido na investigação sobre a provável interferência russa nas eleições presidenciais dos EUA

Na manhã de segunda-feira (4), Alex Van Der Zwaan, de 33 anos, o advogado holandês ligado à campanha de Trump e que assumiu a culpa em fevereiro por mentir para investigadores federais, foi entregue aos agentes do Departamento de Imigração (ICE). Ele é genro do magnata russo German Khan e foi acusado pelo Comitê Especial montado pela equipe de Robert Mueller de mentir conscientemente para os investigadores durante um interrogatório sobre o tempo em que trabalhou num escritório de advogados contratado pelo Ministério da Justiça da Ucrânia em 2012.

Alex se tornou a primeira pessoa a ser condenada como parte da investigação conduzida por Mueller envolvendo a Rússia, quando a Juíza Distrital Amy Berman Jackson o sentenciou a 30 dias de detenção, 2 meses de liberdade condicional e multa de US$ 20 mil. O ex-escritório de advogados onde ele trabalhou, o Skadden, Arps, Slate, Meagher & Flom LLP, possui uma grande atuação internacional e tem sido o alvo da investigação de Mueller sobre a possibilidade de envolvimento do governo russo nas eleições presidenciais dos EUA. Através de um comunicado em 2017, a firma de advogados informou que havia demitido Zwaan e estava cooperando com os investigadores.

O ex-gerente de campanha de Trump, Paul Manafort, e o ex-conselheiro dele, Rick Gates, foram acusados de usar secretamente contas bancárias em paraísos fiscais para enviar US$ 4 milhões para Skadden para pagar pelo relatório.

“Aquilo que eu fiz foi errado. Eu peço desculpas à minha esposa e família”, disse Alex.

Zwaan foi acusado especificamente de mentir sobre os seus contatos com Gates, que foi acusado em outubro de 2017 com Manafort em diversas acusações em decorrência de seu trabalho e acordos na Ucrânia. Gates assumiu a culpa por conspirar a nível federal e testemunhos falsos.

Alex havia dito que ele “não sabia por que um e-mail entre ele e um ‘indivíduo A’ em setembro de 2016 não foi enviado ao escritório do Conselho Especial” e que o último contato dele com Gates foi em agosto de 2016. Além disso, ele alegou que o último contato que teve com o ‘indivíduo A’ foi em 2014.

Entretanto, a equipe de investigação de Mueller disse que Zwaan conversou com Gates e o ‘indivíduo A’ em setembro de 2016 e, portanto, não apresentou os e-mails procurados pelo escritório de Mueller, incluindo um e-mail entre o advogado e o ‘indivíduo A’ em setembro de 2016.

No tribunal em abril, Alex pediu desculpas por ter mentido para os investigadores. “O que eu fiz foi errado”, disse ele. “Eu peço desculpas à minha esposa e família”.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend