Al Green diz que forçará voto para impeachment de Trump

Foto1 Al Green Al Green diz que forçará voto para impeachment de Trump
“Amigos, quer gostemos ou não, nós agora temos um intolerante na Casa Branca que incita o ódio e hostilidade”, disse Al Green

A tentativa do Deputado Federal certamente enfrentará a oposição de todos os republicanos no Congresso

Na quarta-feira (6), um democrata liberal pôs a Câmara dos Deputados no rumo de uma possível votação do impeachment do Presidente Donald Trump; uma tentativa fadada ao fracasso e que gerou oposição de membros do próprio partido.

“Amigos, quer gostemos ou não, nós agora temos um intolerante na Casa Branca que incita o ódio e hostilidade”, disse o Deputado Al Green (D-TX) em uma carta entregue aos colegas de partido na terça-feira (5), explicando a proposta. “A questão não é se temos um intolerante como presidente. A questão é: O que nós iremos fazer sobre isso?”

Green disse que apresentará a resolução dele na quarta-feira conforme a regra que exige que a Câmara vote no assunto em até 2 dias. Caso ele siga os procedimentos apropriados, os republicanos realizarão uma votação, eventualmente matando a proposta na primeira série de votos na Câmara na quarta-feira, disse um ajudante da liderança do Partido Republicano (GOP).

A tentativa de Green certamente enfrentará a oposição de todos os republicanos, que formam a maioria na Câmara dos Deputados.

A líder da minoria Nancy Pelosi (D-CA) está entre os muitos democratas que também se opõem à ideia. Com o conselheiro especial Robert Muller e os comitês do Congresso investigando as conexões entre a Rússia e campanha de Trump em 2016, Pelosi disse que qualquer tentativa de impeachment deve esperar até que apareça qualquer evidência de um delito que resulte em impeachment.

Outro motivo o qual os democratas se opõem aos planos de Green é o risco de enfurecer muitos dos eleitores do partido que são ferrenhamente contra Trump.

Alguns democratas tentaram convencer Green a desistir do plano. Eles fizeram a mesma coisa em outubro, quando ele propôs uma resolução similar, mas nunca exigiu a votação dela. A nova resolução de 8 páginas acusa o Presidente de “delitos graves”, como o “dano à sociedade americana e injúria contra o povo dos Estados Unidos”.

Os artigos do impeachment citam incidentes incluindo a defesa de Trump dos manifestantes depois que uma manifestação realizada por suprematistas nesse ano acabou em confusão e na morte de uma opositora em Charlottesville (VA), o compartilhamento de vídeos contra o Islamismo postados online por um grupo extremista britânico; os esforços deles de banir os imigrantes muçulmanos e a oposição dele em deixar que indivíduos transexuais sirvam nas Forças Armadas.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend