Americana defende latinas assediadas em loja por falarem espanhol

Foto10 Kamira Trent e Linda Dwire  Americana defende latinas assediadas em loja por falarem espanhol
“Eu tenho respeito. Você não persegue pessoas”, respondeu Trent a Dwire, que seguia as imigrantes pela loja (Foto: Facebook)

Cliente perseguiu imigrantes no estabelecimento e foi presa por assédio após a chegada da polícia

O vídeo envolvendo duas mulheres num confronto ocorrido no interior de uma mercearia no Colorado viralizou nas redes sociais. O vídeo, que já teve mais de 830 mil visualizações desde que foi postado no Facebook na segunda-feira (1), mostra uma mulher identificada como Kamira Trent confrontando Linda Dwire na loja City Market. Dwire aparece assediando duas mulheres hispânicas porque elas conversavam em espanhol.

“Eu estou ligando para a polícia. Você deixe essas mulheres em paz! Saia daqui!” Grita Trent para Dwire no vídeo.

“Você vem de uma geração diferente da minha e você irá perder”, respondeu Dwire, apontando furiosa para Trent.

“Não, eu não vou. Eu tenho respeito. Você não persegue pessoas”, rebate Trent.

“Você irá perder o seu país”, acrescenta Dwire, enquanto caminha para trás em direção ao carrinho de compras dela. “Você quer saber de uma coisa, você perderá esse país”.

Trent segue a outra mulher e elas continuam a gritar uma com a outra. “Você não assedia mulheres hispânicas!” Trent pode ser ouvida gritando, enquanto um funcionário da mercearia acompanha de perto as duas mulheres. Eventualmente, Trent aciona a polícia. Dwire foi presa e acusada de assédio, informou um representante do escritório do xerife do Condado de Garfield.

Fabíola Velasquez, que postou o vídeo no Facebook, disse que ela e a amiga dela, Isabel Marin, ambas naturais do México, faziam compras e se comunicavam em espanhol, quando Dwire abordou as duas e perguntou-lhes se moravam no país e gostavam. Quando elas responderam sim, Dwire respondeu que elas, então, deveriam aprender inglês.

“Ela disse que, se nós estamos vivendo nesse país, não precisávamos falar espanhol, somente inglês”, postou Fabíola no Facebook. “Eu nunca pensei que isso pudesse acontecer comigo. Eu sempre assisti a esses vídeos online que me revoltavam e, quando aconteceu isso comigo, senti-me paralisada e incapaz de responder”.

Ela acrescentou que Dwire se tornou agressiva e continuou apontando o dedo para o rosto de Velasquez.

“Ela simplesmente se tornou cada vez mais furiosa”, relatou Trent. “Eu tentava afastá-la das duas mulheres, mas ela estava determinada a não deixa-las em paz”. Ela detalhou que telefonou para a polícia depois que o confronto se tornou mais intenso.

Dwire alegou que o confronto “não teve nada a ver com raça”.

“Isso é algo patriótico”, disse ela. “Quando as pessoas vêm ao meu país, elas precisam amá-lo suficiente para falar inglês”.

Entretanto, Velasquez não engoliu a desculpa. “Se ela não fosse racista, não teria se importado com que idioma falávamos”, rebateu. “Isso me surpreende porque eu não compreendo o conceito que eles têm de nós (imigrantes). O que nós estamos tentando tirar deles exatamente?”

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend