Americano casa com mexicana em “Porta da Esperança” na fronteira

Foto24 Brian Houston e Evelia Reyes 1024x717 Americano casa com mexicana em “Porta da Esperança” na fronteira
Após a abertura dos portões, os noivos Brian Houston e Evelia Reyes pôde se abraçar rapidamente

Brian Houston e Evelia Reyes se encontraram rapidamente após a abertura dos portões

Um cidadão americano e uma mexicana casaram-se entre as portas de aço de um muro na fronteira, as quais são abertas por somente 1 hora a cada ano. O casamento ocorrido no sábado (18) no Border Field State Park em San Diego (CA) foi o primeiro no portão conhecido como “Porta da Esperança”.

Evelia Reyes, trajando vestido de noiva, véu e grinalda, abraçou Brian Houston, morador em San Diego, depois de assinar o documento que os tornou oficialmente marido e mulher. “Isso é um exemplo que o amor não tem fronteiras”, disse o noivo. “Embora estejamos separados por esse cerca gigante aqui, nós ainda podemos amar uns aos outros em ambos os lados da cerca”.

Houston, um cidadão norte-americano, disse que não podia ir à Tjuana por razões que evitou explicar, embora converse diariamente com a agora esposa. O casal contratou um advogado de imigração que está tentando obter a residência legal permanente (green card) para Reyes juntar-se ao marido nos EUA, embora o processo possa demorar mais de 1 ano.

Agentes da Patrulha da Fronteira (BP) abriram os portões ao meio-dia durante 1 hora, permitindo que membros da família do lado dos EUA caminhassem parcialmente e abraçasse parentes no lado mexicano durante 3 minutos antes de dizerem adeus. Essa foi a 6ª vez que os portões foram abertos desde 2013, permitindo quer pessoas nos EUA e México possam cruzar legalmente a fronteira sem o temor de deportação. Em outras épocas do ano, os familiares podem falar, mas é proibido se tocarem através da cerca de metal.

Para organizar o casamento, o casal trabalhou com Enrique Morones, diretor executivo do grupo Anjos da Fronteira, que organiza as aberturas dos portões. O grupo recebe pedidos de famílias e os encaminha ao Departamento de Estado, que, então, verifica os antecedentes dos candidatos e toma a decisão final sobre quem poderá abraçar rapidamente os entes queridos, detalhou ele.

A abertura dos portões ocorreu a aproximadamente 15 milhas (24 Km) onde os 8 protótipos da cerca do Presidente Donald Trump foram montados.

“Enquanto algumas pessoas querem construir muros, nós queremos abrir portas”, concluiu Morones.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend