Ann Coulter: “Vamos começar deportando os DREAMers!”

Foto17 Ann Coulter 1024x576 Ann Coulter: “Vamos começar deportando os DREAMers!”
“Não. Vamos começar deportando os DREAMers. Este é o número um”, disse Ann Coulter em sua mensagem de Natal

A advogada e comentarista defendeu a deportação dos jovens indocumentados durante sua mensagem de Natal

Descrevendo os DREAMers, jovens indocumentados que foram trazidos aos EUA ainda na infância e protegidos da deportação pelo programa Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA), como “as pessoas mais irritantes no universo”, Ann Coulter gesticulou e recomendou a prioridade deles para deportação. O comentário polêmico foi feito durante a mensagem de Natal.

“Deve ser dito que muitos dos trabalhadores assalariados legais e ilegais são incríveis, eles são pessoas realmente bacanas e, eu percebi, que gosto de todos os imigrantes ilegais exceto os DREAMers. Eles são quem eu quero que sejam deportados primeiro porque são ativistas. Eles são os irritantes. Eles são aqueles que vão ao Congresso, batem o pé e dizem, ‘como você ousa a não nos dar anistia?’ Embora os outros ilegais não tenham tempo para protestar, eles estão ocupados trabalhando, sendo educados, sendo tão amigáveis e agradáveis dizendo ‘Feliz Natal”, disse ela. “Não. Vamos começar deportando os DREAMers. Este é o número um”.

“Sem a segurança na fronteira para impedir o fluxo de estrangeiros que imigram clandestinamente à América e a deportação de multidões de estrangeiros ilegais no país, ‘as luzes se apagaram, então, é hora de ir embora da América”, acrescentou. “Caso os DREAMers não sejam deportados, todos eles se tornarão cidadãos americanos”, alertou Coulter. “disseminada, não verificada, imigração liberada”, disse Marlow, é uma ameaça real à continuidade dos valores americanos.

As tentativas prévias de conceder anistia aos imigrantes ilegais, como o projeto de lei redigido pela Gangue dos Oito apoiada pelo Senador Marco Rubio (R-FL), equivale a missão “Mate a América”, disse Coulter. Tais propostas de anistia são regularmente divulgadas pelos proponente disfarçadas de “reforma migratória ampla”.

Qualquer anistia aprovada pela legislação necessariamente se estenderá além dos limites determinados por parâmetros prometidos por seus apoiadores, alegou Coulter, frisando que a expansão das anistias prévias além dos limites previamente estabelecidos via decisões judiciais.

O direito automático à cidadania pelo nascimento também deve acabar, concordaram Coulter e Marlow. A extensão automática da cidadania para os “bebês âncoras”, disse Coulter, é “loucura” e “insano”. A política atual é explorada pelo “turismo de nascimento”, no qual turistas grávidas visitam os EUA em datas coincidentes com o parto. A mudança geográfica é um assunto atual que supera todos os outros desafios, disseram Coulter e Marlow.

“Tudo isso é questionável se não acabarmos com o diálogo com relação à anistia do DACA e se não isolarmos isso”, disse Marlow. “Caso isso não aconteça, até chegarmos às urnas no próximo novembro, literalmente, o país estará no precipício”.

Ann Coulter é uma advogada, comentarista político, escritora e colunista conservadora. Ela aparece frequentemente em programas de televisão, rádio e palestrante em eventos públicos e privados.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend