Após legalização, esgotam estoques de maconha no Canadá

Foto34 Cigarro de maconha  Após legalização, esgotam estoques de maconha no Canadá
Após a legalização, em 17 de outubro, algumas lojas tiveram o estoque esgotado em poucas horas no país

Pelo menos 3 províncias, Ontário, Quebec e New Brunswick, enfrentam a falta da maconha legal

O Canadá tem os estoques de maconha em baixa há cerca de 3 semanas que venda da droga para consumo recreativo foi autorizada em todo o país. A falta do produto no mercado formal está fazendo com que alguns consumidores retornem ao mercado negro.

Pelo menos 3 províncias, Ontário, Quebec e New Brunswick, enfrentam a falta da maconha legal e 2 deles tiveram as lojas temporariamente fechadas pela inexistência do produto para venda.

“Nós precisamos de mais erva daminha (gíria para maconha em inglês)”, disse Trevor Tobin, que se associou a mãe para abrir a loja High North, em Labrador City, na província de Newfoundland, uma  cidade pequena na divisa com Quebec. Ele detalhou que os fornecedores não cultivam plantas o suficiente e não equipamentos para embalagem suficientes. “Esta é a lei da oferta e da demanda”, acrescentou.

A falta do produto ameaça comprometer o objetivo principal da legalização: Acabar com o mercado clandestino que movimenta anualmente 5.3 bilhões de dólares canadenses. Consumidores desapontados disseram que estão retornando aos vendedores ilegais. Em Montreal, muitos fumantes de maconha detalharam que o mercado negro está tirando vantagem da falta de estoque ao fazerem entregas a domicílio e diminuindo o preço da droga. Os lojistas, consumidores e produtores demonstraram frustração com a falta no estoque. A culpa recaiu sobre a explosão inesperada no consumo da droga legalizada e o ritmo lento que o Governo Federal vem licenciando os produtores. Entre os 132 produtores aprovados pelo governo para suprir as lojas com maconha, 78 já receberam licenças de venda, segundo o Health Canadá, o órgão responsável pela saúde pública no país.

“Nós estamos construindo uma indústria nova e legal que não existia há três anos, portanto, sabíamos que haveria problemas”, disse Mathieu Gaudreault, porta-voz do órgão responsável pela maconha em Quebec. Ele detalhou que a demanda esgotou os estoques e os vendedores licenciados superestimaram a capacidade deles.

“Os produtores podem contratar mais trabalhadores e tentar atender a demanda do mercado”, acrescentou Gaudreault. “Entretanto, isso não fará com que as plantas cresçam mais depressa”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend