Biblioteca exibe exposição “Roots Transplant” em NY

Evento reunirá obras de artistas brasileiros e estrangeiros radicados nos Estados Unidos

De 25 de março a 25 de maio desse ano, a Biblioteca Brasileira em New York – BEA exibirá a exposição “Roots Transplant” (Transplante de raízes), composta pelo trabalho de artistas plásticos brasileiros e estrangeiros radicados nos EUA. O evento terá lugar na BEA Art Hall Gallery, de segunda a sexta-feira, das 10:00 am às 6:00 pm. A vernissage está marcada para esta quarta-feira, 25 de março, às 7:00 pm.

Transplantando raízes é o ato de tranplantar ideias e diferentes pontos de vista, transculturando. A exposição reflete uma ligação profunda no ato de ser conectada com uma outra cultura, e nada mais singular do que a fantástica sensibilidade de sete artistas que migraram seus talentos expondo diferentes técnicas e estilos. A curadora da exposição é Alcinda Saphira.

São evidentes as afinidades existentes entre o ser humano e as plantas. A migração é similar através das raízes e da flora. Quando elas florescem ocorre uma explosão panorâmica exuberante. São composições de momentos, lugares, pessoas que ficam arraigadas na mente, nos olhos e no coração.

• Arnaldo Garcez – Mudou-se do Amazonas para o Rio de Janeiro em 1979. É um artista multimídia, compositor, pintor e curador. Desde 1983, tem mostrado seus trabalhos no Brasil, Europa e Estados unidos. Garcez tem o reconhecimento como um dos mais importantes artistas do Estado do Amazonas. Fez parte do movimento da geração de artistas na década de 80.

• Eluisa Altman – Escultora, pintora, escritora e poeta, migrou para os Estados Unidos em 1968, período da ditadura militar no Brasil. Graduou-se nos Estados Unidos e deslanchou sua carreira artística em 1990. Suas obras revelam a perfeição acadêmica com a polivalência em vários estilos. Alguns trabalhos são estruturas geométricas e seres estilizados, plasticamente puros, e outras vezes, sua maestria coexiste com o figurativo. Ela detalha o mármore com muita expressão, luminosidade e movimento da mesma forma que quando trabalha com a pintura.

• Angie Lee – Admirável pintora coreana que cresceu no Japão e hoje reside em New York. É uma artista apoiada na técnica insuperavel de abstratar a natureza. É um verdadeiro espetáculo traduzido em acrílico sobre tela com cores vibrantes e a suavidade oriental.

• Sílvia Boscardin – Pintora residente no Brasil, experimentou difersos estilos e técnicas. A pintura ao ar livre a levou a pesquisar os arredores de diferentes lugares do Brasil e ela se destaca pela capacidade de ultrapassar uma simples realidade em um trabalho de atelier elaborado. Participou de várias exposições no Brasil e suas obras se encontram em coleções privadas nos Estados Unidos, Alemanha e Itália.

• Judy Werlin – Pintora norte-americana natural de Massachussets, residente em Irvington (NY), tem carreira estabelecida em NY e é professora de arte.

• Ângela Braido – Pintora, trabalha com óleo sobre tela e este foi o meio que a artista mineira utilizou para revelar seu amor pela Itália. Registra suas viagens um cotidiano anônimo registrando as cenas que viveu naquele pais e que carrega até hoje ao viver em Nova York.

• Renata Ferraz – Fotógrafa, cresceu registrando a natureza e as pessoas em Brasília (DF). Em 1994, mudou-se para São Paulo e seu interesse pela naturaza cedeu espaço à moda. Iniciou trabalhando como estilista e assistente de iluminação, enquanto cursava a escola superior de propaganda e marketing, tempo que foi crucial para desenvolver seu trabalho especializando-se em fotografia. Ferraz já partcipou de várias exposições no Brasil e USA.

• Lena Medeiros – Artista e poeta, trabalha com colagem e tem o estilo próprio nas suas composições, agregando idéias, sintetizando a vida com a perfeição no ato de colar, desvendando temas e transplantando raízes. Medeiros constroi através do material primitivo vários níves de mensagens que transmite a refinação que desenvolveu ao longo dos anos.

• Dolores Garcia (Em memória) – Pintora gaúcha que com seu talento, generosidade e vitalidade embelezou os Estados unidos e Brasil com suas cores vibrantes mostrando seu amor pela sua pátria através de suas obras. Garcia estilizava seus cajus com formas geoméricas e expressava de sua paixão pelos cavalos. Hoje, já não está entre nós, mas sua memória continuará viva em nossa mente e no legado da arte que nos deixou.

Mais informações sobre a exposição: (212) 371-1556 ou Alcinda Saphira (BEA -Curadora de artes) (914) 478-3752 – [email protected] ou do site: www.Brazilianendowment.org.

Related posts

Comentários

Send this to a friend