Atirador de chacina em bar na Califórnia foi fuzileiro naval

Foto10 Ian David Long Atirador de chacina em bar na Califórnia foi fuzileiro naval
Ian David Long estava armado com uma pistola Glock 21 de calibre 0.45 que ele comprou legalmente em Simi Valley (CA) (Foto: Facebook)

Especialistas especulam se Ian David Long, que serviu entre 2008 e 2013, sofria de stress pós-traumático

O assassino que matou 12 pessoas num bar lotado com estudantes universitários na Califórnia havia sido fuzileiro naval e pode ter sofrido de stress pós-traumático (PTSD), informou o escritório do xerife do Condado de Ventura. Ian David Long, de 28 anos, que morava em Newbury Park (CA), disparou uma rajada de balas contra os clientes no Bordeline Bar & Grill, na cidade de Thousand Oaks (CA), na noite de quarta-feira (7), disse o Xerife Geoff Dean aos repórteres. Ele estava armado com uma pistola Glock 21 de calibre 0.45 que ele comprou legalmente em Simi Valley (CA), assim como um aparato fazedor de fumaça. A arma, que tem a capacidade de comportar 10 balas numa das câmaras, tinha um adaptador que aumenta a capacidade de armazenamento, o que é ilegal no estado.

“Até o momento, nós não sabemos quantas balas tinha na pistola e sua capacidade de armazenamento porque ela ainda está sendo processada como parte das evidências”, relatou Dean.

O atirador dirigiu até o bar, caminhou até a entrada e matou a tiros um segurança que estava desarmado no lado de fora, detalhou o Xerife. Ele, então, entrou, virou-se para a direita e atirou em outros seguranças e funcionários. Ian abriu fogo no bar, onde ele trocou tiros com o Sargento Ron Helus, da Patrulha Rodoviária da Califórnia. Helus faleceu posteriormente num hospital local.

Quando mais policiais entraram no bar, eles encontraram Long morto no interior de um escritório próximo à entrada. Não foi determinado se ele recarregou a pistola durante o ataque. Nós acreditamos que ele atirou em si mesmo, disse Dean, acrescentando que o motivo da chacina ainda é desconhecido.

“Nós não temos outros detalhes que confirmem a cronologia exata sobre o que aconteceu. Nós informaremos a vocês quando tivermos os depoimentos de todas as testemunhas e nos sentirmos mais confortáveis em falar sobre isso”, acrescentou.

Long serviu a Marinha entre agosto de 2008 e março de 2013, conforme o Departamento de Defesa. A pistola dele foi projetada para armazenar 11 balas no tambor, mas o adaptador, cujo uso é ilegal na Califórnia, comporta mais balas, detalhou o Xerife. O número exato não foi especificado.

Dean detalhou que as autoridades locais tiveram várias interações com Long, incluindo um telefonema para ir à casa dele em abril. “Nós tivemos muitas interações com o Sr. Long ao longo dos anos, incidentes pequenos, uma colisão no tráfego”, relatou. “Em abril desse ano, a polícia foi chamada à casa dele por perturbação. Eles (policiais) chegaram à casa, conversaram com ele. Ele estava de alguma forma irado; agia um pouco irracionalmente”.

Os profissionais de saúde mental enviados para avalia-lo concluíram que ele não precisava ser detido. Além disso, ele foi vítima de agressão num bar local em 2015, disse o Xerife. Ele acrescentou que havia 6 policiais fora de serviço e de departamentos diferentes no Bordeline Bar & Grill no momento do ataque. Dean detalhou o relato de uma mãe que disse que os policiais ficam na frente da filha dela para protegê-la da rajada de tiros.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend