Atirador de El Paso confessa que latinos eram o “alvo” de atentado

Foto18 Patrick Crusius Atirador de El Paso confessa que latinos eram o alvo de atentado
Patrick Crusius disse aos investigadores que o alvo durante a chacina eram os “mexicanos”

Patrick Crusius disse aos policiais que viajou de Allen (TX), distante mais de 1.200 quilômetros de El Paso, para realizar a chacina

Ele apareceu no Walmart para caçar mexicanos. O homem acusado no massacre em uma loja do Texas na semana passada confessou a chacina e admitiu ter como alvo “mexicanos”, registrou a polícia em um depoimento, indicando que o pior ataque aos latinos na história dos EUA foi motivado pelo ódio dele contra os vizinhos do outro lado da fronteira.

Os policiais disseram que Patrick Crusius disse a eles: “Eu sou o atirador”, quando os pegaram em um cruzamento perto da loja de El Paso no sábado (3), de acordo com o documento, obtido pela primeira vez na sexta-feira (9) pelo jornal The Washington Post.

O suspeito de 21 anos, que é branco, enfrenta acusações de homicídio e está preso desde o ataque. A chacina, que está sendo considerada como terrorismo doméstico, matou 22 pessoas e feriu dezenas. Pelo menos 7 mexicanos morreram no tiroteio.

Autoridades acreditam que Crusius escreveu uma mensagem on-line condenando uma “invasão hispânica no Texas” pouco antes do massacre. Eles estão avaliando as acusações federais de crime de ódio contra ele.

Críticos culparam a retórica anti-imigrante do presidente Trump por alimentar um clima de ódio e encorajar a violência nacionalista branca. O comício dele foi recebido com protestos e placas de “Racist Go Home” (Racista, volte para casa) quando ele visitou El Paso (TX), na quarta-feira (7).

“Quem tem sido o orador na tentativa de demonizar e denegrir os mexicanos? Donald Trump ”, disse o reverendo Al Sharpton em uma entrevista do MNSBC na tarde de sexta-feira (9). O Presidente, que estereotipou os mexicanos como assassinos e estupradores, rebateu a acusação semana passada.

O detetive Adrian Garcia escreveu no depoimento que Crusius cooperou com a polícia desde o começo. O suspeito saiu do carro com as mãos para o alto quando a polícia o encontrou no sábado (3) e depois renunciou ao seu direito a um advogado. O réu disse aos policiais que viajou de Allen (TX), distante mais de 1.200 quilômetros de El Paso, para realizar a chacina.

“O réu declarou que, uma vez dentro da loja, que ele abriu fogo usando seu rifle AK-47 atirando em várias vítimas inocentes”, escreveu Garcia. “O réu afirma que seu alvo era mexicanos”.

O governo mexicano prometeu tomar medidas legais contra os EUA sobre o que descreveu como “um ato terrorista contra mexicanos inocentes”.

“Estamos indignados”, disse o ministro das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, em um comunicado. “Esses crimes de ódio nunca devem acontecer novamente”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend