Batida em fábrica resulta na prisão de mais de 280 trabalhadores

Foto6 Batida ICE Batida em fábrica resulta na prisão de mais de 280 trabalhadores
A operação resultou na prisão de mais de 280 empregados por violações das leis migratórias, sendo a maior do gênero desde 2008 (Foto: ICE)

As pessoas que tinham autorização legal para trabalhar nos EUA receberam braceletes verdes e as suspeitas de serem indocumentadas braceletes amarelos

Na quarta-feira (3), agentes do Departamento de Imigração (ICE) realizaram uma batida numa fábrica de consertos de equipamentos eletrônicos, em Allen, subúrbio de Dallas (TX). A operação resultou na prisão de mais de 280 empregados por violações das leis migratórias, sendo a maior do gênero desde 2008 e desde que o Presidente Donald Trump assumiu o cargo prometendo combater a imigração clandestina. As pessoas que tinham autorização legal para trabalhar nos EUA receberam braceletes verdes e as suspeitas de serem indocumentadas braceletes amarelos.

Os funcionários presos, sendo a maioria mulheres, são naturais de 15 países, incluindo El Salvador, Honduras, México, Nigéria e Venezuela, detalhou o ICE. O órgão acrescentou que mais da metade deles já foram liberados, após terem recebido ordens para comparecerem perante um juiz de imigração, entretanto, 110 pessoas permaneceram detidas até quinta-feira (4).

Katrina W. Berger, que lidera o setor de investigações do Departamento de Segurança Nacional (DHS) em Dallas, disse que o foco da investigação era a empresa CVE Technology Group, mas as autoridades não podem “fechar os olhos” para os trabalhadores não autorizados encontrados lá. Os investigadores cumpriam uma ordem de busca na companhia, especializada no conserto e reforma de aparelhos celulares, após receber “muitas denúncias” que ela estava contratando trabalhadores que apresentaram documentos fraudulentos.

“As companhias que contratam conscientemente estrangeiros ilegais assumem uma vantagem injusta com relação à concorrência”, disse Berger, durante uma coletiva de imprensa realizada após a batida. “Eles tiram as vagas de emprego dos cidadãos e residentes legais dos EUA, além de criarem a situação propícia para a exploração da mão-de-obra ilegal”.

Através de um e-mail enviado na quinta-feira (4), Edward Cho, chefe executivo da CVE Technology Group, disse que a companhia possui o histórico longo de cumprir com as leis federais de imigração e empregatícias.

“Nós estamos cooperando com as autoridades e pretendemos continuar fazê-lo”, respondeu Edward. “Nós também estamos focalizados em prover apoio aos funcionários impactados e suas famílias, para os quais isso é profundamente perturbador”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend