Batida prende 800 trabalhadores de fornecedor do McDonald’s

Foto22 McDonalds Batida prende 800 trabalhadores de fornecedor do McDonald’s
A batida custou à panificadora fornecedora do McDonald’s US$ 21.6 milhões, consequentemente, os preços para os consumidores serão afetados

Agentes do ICE prenderam 800 funcionários da Cloverhill Bakery, que fornece pães para a rede de lanchonetes

Uma panificadora na região do West Side em Chicago (Ill.), que produz os pães para as filiais da rede McDonald’s, tem tentado manter as operações depois de perder mais de 1 terço da mão-de-obra, 800 empregados, numa batida migratória. Os proprietários da Cloverhill Bakery fundada em 1961, na cidade de Galewood e foi comprada em 2014 por uma companhia suíça, divulgou que perdeu US$ 21 milhões como resultado da ação. A panificadora usou uma agência de empregos para fazer as contratações, portanto, não verificou o status migratório dos funcionários; uma prática frequente nos ramos da hospitalidade e agricultura.

O portal Bloomberg, o primeiro a relatar o caso, descreveu a batida realizada pelos agentes do Departamento de Imigração (ICE) como uma das maiores “dores de cabeça” da companhia europeia, como resultado da administração Trump nos imigrantes indocumentados. Têm havido batidas menores com foco no ramo alimentício, como a que ocorreu em fevereiro em Mississippi, onde os agentes do ICE prenderam 55 indocumentados que trabalhavam em restaurantes asiáticos locais. Entretanto, muitas batidas não são divulgadas, pois o ICE não costuma divulgar suas atividades. Essa postura leva a rumores sobre a ocorrência de batidas migratórias em todos os EUA, desde North Dakota, Massachusetts a Ann Arbor, Michigan.

Não foi divulgado o quanto essa batida em particular afetou a rede de lanchonetes, mas os preços para os consumidores brevemente serão afetados, segundo a Aryzta AG, empresa coligada à panificadora suíça. A empresa registrou a queda de 7% nas vendas norte-americanas “provocadas totalmente pela Cloverhill” durante os 3 primeiros meses depois da batida, de setembro e outubro. Excluindo a Cloverhill, o lucro da companhia na América do Norte aumentou 1.3%.

Enquanto a empresa preenche as vagas de trabalho, executivos descreveram a situação como a inauguração de uma panificadora nova e mão-de-obra nova. A Aryzta administra 24 panificadoras nos EUA e Canadá.

Chicago já estava preparada para as batidas. Em fevereiro desse ano, mais de 50 restaurantes fecharam para a manifestação “Dia Sem Imigrantes”. Além disso, o município é uma “cidade-santuário”, a qual as autoridades locais prometeram prometer os trabalhadores imigrantes. A posição é favorável a nível local, mas tende a não chamar a atenção dos legisladores federais. Entretanto, quando um conglomerado grande europeu relata que a nova política migratória surte efeitos negativos na linha de base, talvez seja hora de reavaliar as prioridades.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend