Batidas prendem mais indocumentados sem antecedentes criminais

Foto7 Batida do ICE  Batidas prendem mais indocumentados sem antecedentes criminais
Para os indocumentados, estar no lugar errado e na hora errada pode ter consequências drásticas (Foto: ICE)

Numa operação em julho, o ICE prendeu 650 pessoas e, entre elas, 457 não eram o alvo da ação 

Mais imigrantes indocumentados estão sendo detidos em batidas migratórias que focalizam seus amigos, vizinhos e colegas de trabalho. Conforme as novas prioridades no cumprimento das leis de imigração da administração Trump, os agentes do Departamento de Imigração (ICE) foram instruídos a deter e deportar qualquer indocumentado. Isso significa que até os indocumentados que não possuem antecedentes criminais ou ordem de deportação podem acabar detidos em batidas.

“A maior mudança é que na administração anterior havia muitos indivíduos que não eram considerados alvo de prisão, mas, desde a mudança de administração, o nosso diretor disse que não haverá qualquer classe ou categoria de estrangeiros removíveis que está isenta”, disse a porta-voz do ICE, Danielle Bennett.

Numa operação de 4 dias no final de julho, o ICE prendeu 650 pessoas e, entre elas, 457 não eram o alvo da batida. Em outras palavras, 70% dos imigrantes detidos na ação simplesmente estavam no lugar errado e na hora errada. Andrew Nietor, advogado de imigração em San Diego (CA), disse que, durante a administração Obama, muitas dessas pessoas nunca terminariam em processos de deportação, pois não seriam vistas como prioridade. O foco na época eram pessoas condenadas por crimes graves ou reincidentes. Isso mudou.

“Eu sei que muitos dos meus colegas de trabalho estão tendo clientes que são literalmente pastores ou pessoas que qualificam para o DACA que estavam simplesmente visitando um parente quando o ICE estava lá, então, foram detidos”, disse o advogado.

O ICE não registra quantos estrangeiros que não eram alvos são detidos nas batidas, mas os dados dos deportados que não tinham antecedentes criminais revelou um aumento pequeno. No ano fiscal de 2016, eles totalizaram 42% das deportações e pouco antes do ano fiscal de 2017, que termina em setembro, atingiu 44%.

“Isso representa é basicamente diversas tentativas de deportar o máximo de pessoas possíveis sem levar em conta se elas representam ameaça à segurança pública”, disse Kate Voigt, diretora da Associação Americana dos Advogados de Imigração. Vale frisar que, até o momento, a administração Obama deportou muito mais indocumentados, apesar da promessa de Trump de combater a imigração clandestina.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend