Bilionário planeja fundo para defender indocumentados

Foto8 Miguel Fernandez Bilionário planeja fundo para defender indocumentados
“Na política atual, se alguém estiver procurando um ladrão de banco chamado Mike Fernandez vir à minha casa e encontrar minha avó e mãe que são indocumentadas, elas serão levadas”, disse Fernandez

Mike Fernandez planeja passar os 2 próximos anos levantando verba para defender os imigrantes indocumentados nos tribunais

Para combater a política agressiva de deportação da administração Trump, um bilionário do ramo do seguro de saúde planeja passar os 2 próximos anos levantando verba e gastando somas altas em dinheiro para defender os imigrantes indocumentados nos tribunais. O mega doador, Mike (Miguel) Fernandez, um ex-republicano que se tornou independente, morador em Coral Gables (FL), planeja criar uma ONG nos próximos dias para ajudar outros grupos de ativistas que oferecem assistência legal aos indocumentados que enfrentam a deportação nos EUA.

“Os imigrantes são a fibra e a sobrevivência econômica do nosso país”, disse ele durante entrevista ao jornal Miami Herald. “Nós somos trabalhadores dedicados. Nós limpamos quartos. Nós cuidamos de rebanhos. Nós colhemos frutas. Nós atendemos os idosos. Se nós não estivéssemos fazendo isso, ninguém mais o faria”.

Ao longo dos próximos 2 anos, Fernandez espera levantar pelo menos US$ 5 milhões para sua ONG Immigration Partnership and Coalition Fund (IMPACT). Mesmo que não consiga, o milionário disse que planeja gastar dinheiro do próprio bolso para ajudar ONGs como a Catholic Legal Services (CLS) e a Americans for Immigration Services, com sede em Miami (FL). Ele adiantou que já se comprometeu a doar US$ 500 mil para cada grupo.

A assistência não será destinada somente a não criminosos, detalhou Fernandez. O fato de estar indocumentado nos EUA é uma violação civil. Parte do dinheiro será usada para educar os imigrantes sobre os seus direitos, ajudar a aplicar para a residência legal permanente (green card) e conscientizar a população sobre os benefícios dos imigrantes para a economia, acrescentou.

“Trata-se de educação”, explicou. “Isso também permite que o governo federal saiba que os cidadãos estão aborrecidos com a situação e que eles (autoridades) terão que nos enfrentar”.

Sob a administração do Presidente Donald Trump, o Departamento de Segurança Nacional (DHS), responsável pelo Departamento de Imigração (ICE), expandiu a categoria dos indocumentados que são prioridade para a deportação, revertendo a posição mais recente da antiga administração Obama.

 

 

Sobre o autor

O jornalista Leonardo Ferreira é formado em Comunicação Social pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso – FACHA, sediada no Rio de Janeiro - RJ.

Related posts

Comentários

Send this to a friend