Bolsonaro quer acabar com horário de verão no Brasil

Foto17 Relogio digital Bolsonaro quer acabar com horário de verão no Brasil
No Brasil, a mudança de horário tem a finalidade de economizar energia elétrica nos meses mais quentes do ano

A mudança foi adotada pela primeira vez no Brasil no fim de 1931

Na sexta-feira (5), o Presidente Jair Bolsonaro afirmou que planeja acabar com o horário de verão no Brasil. Conforme o dirigente, Segundo ele, o assunto já foi discutido com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e deve ser anunciado em breve.

“A ideia nossa é que não tenha horário de verão neste ano. Está quase certo”, disse Bolsonaro durante encontro com jornalistas no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).

O presidente disse ter recebido estudos do Deputado João Campos (PRB-GO) e debatido o tema com a área responsável no governo. Em março, Campos defendeu ao Presidente que o horário de verão fosse extinto em Goiás.

O horário de verão foi adotado pela primeira vez no Brasil no fim de 1931, com a finalidade de economizar energia elétrica nos meses mais quentes do ano. A mudança foi aplicada sem interrupção nos últimos 35 anos. Pesquisas revelam, entretanto, que a eficiência na economia de energia vem caindo a cada ano. Um estudo divulgado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) considerou nula a economia de energia durante o horário de verão entre 2017 e 2018.

De acordo com o relatório, a redução apresentada em análises durante o horário de verão também foram verificadas em outros períodos, antes mesmo dos ajustes nos relógios. Segundo especialistas, a queda dos índices de economia de energia acontece pela mudança de comportamento dos brasileiros. As pessoas atualmente têm jornadas de trabalho diferentes, saem de casa mais tarde e utilizam mais o ar-condicionado durante o dia, quando as temperaturas estão elevadas.

No verão entre 2016 e 2017, a economia resultante da redução do uso de usinas foi de R$ 159,5 milhões. No mesmo período do ano anterior (2015/2016), foram economizados R$ 162 milhões. O ex-presidente Michel Temer (MDB) chegou a sinalizar intenção de descontinuar o horário de verão, mas, em meio à tensão de um momento em que tentava barrar denúncias contra ele por obstrução judicial e envolvimento em organização criminosa, foi orientado a desistir da mudança.

Assim como no Brasil, o fim de alterações do horário durante o verão também está na pauta de discussão em outros países. Um exemplo disso é a aprovação pelo Parlamento Europeu da decisão de não realizar o horário de verão a partir de 2021. A votação da medida contou com a aprovação de 410 parlamentares, contra 192 que votaram pela permanência.

Cada um dos 27 países membros do Parlamento Europeu precisa agora aprovar a medida internamente para que ela possa vigorar. A lei europeia determina, desde 2001, que todos os países do bloco adiantem seus relógios em 1 hora no último domingo de março. O horário volta ao anterior, com o atraso de 1 hora, no último fim de semana de outubro. No Brasil, desde 2008, o início e fim do horário de verão são definidos anualmente por um decreto presidencial.

A alteração também tem sido questionada nos EUA. Diversas iniciativas no Congresso e em Câmaras estaduais querem o fim do atual sistema, iniciado há um século e que ainda gera polêmica. Nas discussões entre os americanos há sugestões que incluem a manutenção do horário de verão durante todo o ano.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend