Avião com 70 brasileiros deportados posou no sábado (26) em MG

Foto20 Aeroporto Internacional de Confins Avião com 70 brasileiros deportados posou no sábado (26) em MG
A administradora do Aeroporto Internacional de Confins (detalhe), a BH Airport, detalhou que a aeronave chegou ao local às 2:05 da madrugada

Eles estavam detidos na cidade fronteiriça de El Paso (TX), onde planejaram entrar nos EUA e pedir asilo

Na madrugada de sábado (26), um avião com 70 brasileiros deportados dos EUA aterrissou no Aeroporto Internacional de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). O grupo estava detido na cidade fronteiriça de El Paso e entre eles havia um bebê de 1 anos de idade. Todos os passageiros serão interrogados por agentes da Polícia Federal. O objetivo do interrogatório é obter mais informações sobre uma quadrilha de traficantes de pessoas que atua em Minas Gerais, especialmente na região do Vale do Rio Doce.

O voo que transportou os brasileiros foi financiado pelo Departamento de Alfândega & Imigração (ICE). Além disso, a viagem contou com a presença de 20 seguranças e 1 enfermeira. A administradora do Aeroporto Internacional de Confins, a BH Airport, detalhou que a aeronave chegou ao local às 2:05 da madrugada.

Os brasileiros teriam sido detidos na fronteira dos EUA com o México, após terem se entregado aos agentes do Departamento da Fronteira (CBP) na tentativa de pedir asilo e responder ao processo judicial em liberdade. Conforme a PF, adultos teriam utilizado crianças e adolescentes, ou até fingido ser menores de idade, para entrar nos EUA.

Durante a administração Trump, as leis migratórias se tornaram mais rígidas e, consequentemente, esse período de julgamento foi encurtado. Além disso, em julho de 2019, o governo brasileiro assinou um acordo com os EUA que acelera a deportação de cidadãos brasileiros indocumentados sem a necessidade da emissão de um passaporte.

Na sexta-feira (25), parentes dos detidos em El Paso (TX) relataram à imprensa brasileira que os imigrantes reclamaram das instalações e do tratamento recebido enquanto estavam na cidade texana.

Entre os deportados, estava um indivíduo de 48 anos, condenado por homicídio qualificado há 19 anos cometido em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Ele constava na lista vermelha da Interpol e foi preso imediatamente após o desembarque por agentes da PF. Depois de ter sido condenado a 6 anos de reclusão por homicídio, ele teria fugido para os EUA, onde é acusado de ter tentado matar um casal de brasileiros no estado da Flórida.

. Agenda agressiva:

O Presidente Trump planeja acelerar sua agenda de imigração já agressiva no próximo ano, de acordo com assessores sêniores. No topo de sua lista estará a construção de 1,6 km por dia de novo muro na fronteira entre os EUA e México, combate a obstáculos judiciais e um novo green card (residência legal permanente) baseado em mérito para trabalhadores estrangeiros.

“O próximo ano é sobre execução. Temos um caminho para o sucesso completo na fronteira sul, a chave agora é a implantação rigorosa”, disse o chefe de política de Trump, Stephen Miller. “Vamos elevar isso ao máximo”, acrescentou ele sobre a pressão do governo para interromper a imigração ilegal e tornar mais rigorosa a verificação dos estrangeiros que entram nos EUA.

As autoridades citaram os principais sucessos deste ano, como conseguir que os países latino-americanos forneçam asilo a imigrantes que no passado se dirigiram aos EUA, apelando nos tribunais de instâncias inferiores para mudanças de política e emitindo ordens executivas para manter os imigrantes fora da Previdência Social (Welfare).

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend