Brasileira pede ajuda para liberação do companheiro preso pelo ICE

Foto29 Viviane Freitas das Gracas Brasileira pede ajuda para liberação do companheiro preso pelo ICE
Viviane Freitas das Graças, o companheiro e a filha dela de 8 anos tentaram cruzar a fronteira dos EUA com o México quando foram detidos por agentes do CBP (Foto: BT)

Viviane Freitas das Graças, natural de Ipatinga (MG), alertou os brasileiros sobre os perigos do esquema “Cai-Cai”

Em 10 de outubro, Viviane Freitas das Graças, natural de Ipatinga (MG), o companheiro e a filha dela de 8 anos de idade, chegaram à fronteira dos EUA com o México. Na ocasião, eles tentaram entrar no país através do sistema “cai-cai”, ou seja, adultos detidos com crianças são liberados para responder ao processo migratório em liberdade. Aproximadamente uma semana depois, no dia 18, Viviane e a filha foram liberadas, mas o companheiro permanece detido. As informações são do jornal Brazilian Times.

Após a liberação, Viviane foi liberada e a criança seguiram para Everett (MA). O companheiro ainda está em um centro de detenção em New México. Conforme ela, ele ficou preso pelo fato dele ser padrasto da menina e isso influenciou bastante. Ela explicou que após três dias de detenção, ela e a filha foram separadas do companheiro.

“Nós não somos casados oficialmente e, depois que eu fui liberada, descobri que estou grávida dele”, explicou.

O problema da brasileira não se resume à detenção do companheiro, pois enquanto ele está preso, ela precisa trabalhar para se sustentar e cuidar da filha.

“Mas eu estou com tornozeleira eletrônica e, por isso, não posso trabalhar distante da região permitida pelo aparelho”, explicou.

Ela tem recebido ajuda de algumas pessoas e tem trabalhado part time em um salão de beleza que prefere não citar o nome. “A comunidade tem me ajudado bastante, mas sinto saudades dele e se ele estiver do meu lado, tudo ficará mais fácil”, relatou.

Outro problema enfrentado por Viviane é que ela e a filha estão morando de “favor” na casa onde vive seu irmão, entretanto, o responsável pelo local já tentou expulsá-la.

“Meu irmão conseguiu contornar a situação e disse para ele que eu não sou cachorro. Mas é muito difícil viver desta maneira”, disse ela.

Viviane fala que, além de precisar de ajuda para liberar o marido, ela necessita de roupas e ajuda para encontrar um emprego fixo que lhe proporcione condições de cuidar da filha.

. Fim do sistema “Cai-Cai”

Viviane alertou os brasileiros sobre os perigos do esquema “Cai-Cai”, que depois de um decreto do Presidente Trump deixou de existir. “É muito sofrimento. Tem horas que precisamos correr e nossa filha não acompanha”, relatou, ressaltando que depois de se entregar aos agentes da Patrulha de Fronteira (CBP), ficou cerca de 6 dias presa, sem tomar banho e comendo o que era servido. “Meu conselho é para que as pessoas não tragam seus filhos nesta travessia, pois é muito perigoso”, concluiu.

. Brasileira pede ajuda:

Viviane disse que devido ao fato de não ter condições de trabalhar em alguns tipos de serviço, ela não consegue juntar dinheiro para pagar as despesas de advogado e tentar tirar o companheiro do centro de detenção. Por isso, ela pede a ajuda da comunidade, tanto em questões de doações quanto em oferta de emprego. Ela tem feito unhas e o Victoria Market cedeu todo o material necessário. Quem puder ajudar, pode marcar um horário para fazer as unhas através do telefone (857) 266-2987.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend