Brasileira sem antecedentes criminais será deportada

Foto19 Martelo da Justica Brasileira sem antecedentes criminais será deportada
Na audiência, Michele X. foi informada que teria que comprar uma passagem só de ida, sem escalas e sair dos EUA

Michele X., moradora em Framingham (MA), tem dois meses para sair dos EUA

Em busca do sonho americano, a Michele X. (sobrenome omitido), natural de Contagem (MG), entrou clandestinamente nos EUA através da fronteira com o México. Durante a travessia, ela foi detida por patrulheiros e foi agendada para comparecer ao tribunal de imigração 6 meses depois, entretanto, na ocasião foi instruída por conhecidos a não comparecer. As informações são do jornal Achei USA.

Após estabelecer-se em Framingham (MA), Michele teve dois filhos, sendo que um deles nasceu com problemas de saúde, fazendo com que ela tivesse que o levar ao pediatra com frequência. Numas dessas idas ao médico, em 2009, ela se envolveu em um acidente de carro. Como não portava carteira de motorista, o policial encarregado no caso a denunciou ao Departamento de Imigração (ICE). Após provar que os filhos, nascidos nos EUA, dependiam dela, Michele conseguiu a permanência temporária, renovada anualmente. Entretanto, depois da posse do Presidente Donald Trump, a mudança de política impactou diretamente a brasileira.

Em janeiro de 2017, quando ela compareceu à uma audiência, foi informada que teria que comprar uma passagem só de ida, sem escalas e sair dos EUA. Ela terá retornar ao tribunal na segunda-feira (21), quando terá que apresentar a passagem. Mesmo retornando ao Brasil, Michele ainda nutre a esperança de voltar a viver nos EUA.

“Espero que o que aconteceu comigo sirva de alerta para outros imigrantes sem documentos que pensam que estão salvos de qualquer coisa. A nova política do Trump é deportação, não importa se é criminoso ou pai de família”, disse ela ao Achei.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend