Brasileiro alista-se nas Forças Armadas dos EUA

Foto1 Augusto G. Beltrame e Joao Victor Ferreira de Oliveira Brasileiro alista se nas Forças Armadas dos EUA
João Victor Ferreira de Oliveira (dir.) foi instruído sobre como ingressar nas Forças Armadas dos EUA pelo sargento de recrutamento, Augusto G. Beltrame (esq.)

 O valadarense João Víctor Ferreira de Oliveira tem 21 anos, vive há 3 anos nos EUA e reside em Newark

Na sexta-feira (3), pouco antes de viajar ao Brasil, João Víctor Ferreira de Oliveira, de 21 anos, natural de Governador Valadares (MG), residente em Newark (NJ), concedeu uma entrevista à equipe de reportagem do BV. Ele mora nos EUA há 3 anos, é residente legal permanente (green card)  e, recentemente, alistou-se para servir nas Forças Armadas dos EUA. O contrato é de 4 anos. O jovem que mora com a mãe, Silvana Ferreira, em New Jersey, foi ao Brasil para ver o pai, Iremar de Oliveira, residente em Governador Valadares, antes que seja convocado. 

Após ter concluído o curso de inglês como segunda língua (ESL), João Victor viajará em 8 de julho ao Texas, onde ficará 16 semanas em treinamento físico numa base militar. Ao término do treinamento, ele irá para uma base militar na Carolina do Norte.

João Víctor relatou que sempre teve vontade de servir nas Forças Armadas e os benefícios concedidos nos EUA, como bônus e plano de saúde, também permitirão que ele curse Justiça Criminal subsidiado pelo Governo. Com relação à possibilidade de ele participar de um confronto armado, ele respondeu que as experiências vividas por amigos que já serviram anteriormente foram bastante distintas.

“Um amigo meu, que me aconselha muito, serviu na Marinha e disse que quase não presenciou nenhum tiroteio, as experiências são bastante diferentes”, disse ele ao BV.

Para ingressar nas Forças Armadas dos EUA, Oliveira contou com o apoio de outro brasileiro, o sargento de recrutamento, Augusto G. Beltrame, que imigrou aos EUA ainda na infância e também é militar no país. Augusto está lotado na Estação de Recrutamento das Forças Armadas dos EUA em Woodland Park (NJ) e ajuda os interessados a ingressar na carreira militar.

Entre outras vantagens, uma vez completado o tempo de serviço militar, o ex-soldado é considerado um veterano e isso “abre as portas” para diversas carreiras na área de segurança, por exemplo, como policial.

“Realmente, o status de veterano ajuda a conseguir alguns empregos, especialmente na área de segurança pública”, relatou o jovem.

Ele detalhou que o contrato assinado de 4 anos garante-lhe férias anuais de 30 dias, seguro de saúde total, bônus e bolsa de estudos em faculdades e universidades, entre outros benefícios. Caso ele não estude, a bolsa de estudo poderá ser transferida para o cônjuge ou filho(s).

“De fato, os benefícios são muito bons e, além disso, a minha família apoia”, comentou Oliveira.

Na quarta-feira (8), Silvana Ferreira disse à equipe do BV que ela e o pai de João Victor, Iremar de Oliveira, sentem muito orgulho do filho e apoiam a decisão dele.

“Ele sempre foi um bom menino e estamos torcendo por ele”, disse ela.

Diferente do Brasil, nos Estados Unidos o alistamento militar não é obrigatório, entretanto, uma vez oficialmente alistado, o candidato é obrigado a servir. O alistamento se dá através da assinatura de um contrato com as Forças Armadas. O candidato deve ser cidadão dos EUA (nato ou naturalizado) ou residente legal permanente (green card), ter entre 17 e 34 anos de idade, ter diploma do Ensino Médio (High School), não ter mais que 2 dependentes, ser aprovado no teste de Aptidão Vocacional e Serviços Armados (ASVAB) e passar no exame médico preliminar na Estação de Processamento de Entrada Militar (MEPS).

Related posts

Comentários

Send this to a friend