Brasileiro será deportado após prisão por clonagens de cartões de crédito

Foto8 Helisson Benazi de Souza  Brasileiro será deportado após prisão por clonagens de cartões de crédito
Helisson Benazi de Souza sacou milhares de dólares usando cartões bancários clonados na região metropolitana de Boston (MA) (Foto: Facebook)

Helisson Benazi de Souza Souza entrará em processo de deportação depois do cumprimento da pena de 3 anos de detenção

Na terça-feira (19), Helisson Benazi de Souza, de 38 anos, foi sentenciado num tribunal federal em Boston (MA) em decorrência do uso de cartões clonados para saque em diversos caixas eletrônicos (ATM) na área de Boston e North Shore. O réu ouviu a condenação lida pelo juiz da Corte Distrital, William G. Young, e foi sentenciado a 3 anos de prisão, 3 anos de liberdade condicional e pagamento do ressarcimento no valor de US$ 105.880 em restituição. Além disso, Souza entrará em processo de deportação após o cumprimento da pena. As informações são da Promotoria Pública de Massachusetts.

Em março de 2018, Helisson se declarou culpado da acusação de uso de dispositivos falsos (cartões de débito); posse ilegal de 15 ou mais dispositivos falsificados (cartões de débito); posse de equipamento para fabricação de dispositivos (máquina de clonar cartões); transações ilegais com um dispositivo clonado (cartões de débito de outras pessoas); e roubo de identidade com agravantes.

Souza fazia parte de um esquema de clonagem no qual ele roubava as informações do cartão de débito e as senhas (PINs) dos titulares de contas bancárias legítimas quando usavam seus cartões de débito nos caixas eletrônicos. Dispositivos fabricados para se parecerem com leitoras legítimas dos cartões magnéticos foram usados ​​para roubar as informações das contas nas faixas magnéticas dos cartões de débito, enquanto câmeras secretas gravaram os portadores de cartões digitando as senhas nos teclados. As informações das contas roubadas eram gravadas em cartões de plástico em branco, incluindo cartões de presente e chaves de hotel, fazendo “clones” dos cartões de débito legítimos. Helisson usou esses cartões clonados e as senhas correspondentes para sacar milhares de dólares dos caixas eletrônicos na área metropolitana de Boston em maio de 2017.

Souza foi preso também em maio de 2017, depois que a polícia foi alertada por um investigador de fraudas bancárias. O investigador descobriu que alguém efetuou vários saques no mesmo dia em 3 caixas eletrônicos em Lynn (MA) de contas bancárias que o investigador sabia que estavam comprometidas.

Vídeos gravados por câmeras de vigilância instaladas em agências bancárias em Malden e Saugus (MA) mostraram um homem desconhecido instalando e removendo dispositivos de clonagem e câmeras nos caixas eletrônicos dos bancos. Posteriormente, foi descoberto que o homem no vídeo era Souza. Quando a polícia revistou o carro do suspeito, eles descobriram milhares de dólares em dinheiro, todos em notas de 20 dólares. Eles também encontraram mais de 200 cartões de presente e cartões-chave de hotel contendo pequenos adesivos. Na ocasião, ele admitiu que os números escritos nos adesivos eram as senhas dos titulares dos cartões.

O Promotor Publico Federal  Andrew E. Lelling; Stephen A. Marks, agente especial encarregado do Serviço Secreto dos EUA na jurisdição de Boston e o chefe de polícia de Lynn, Michael A. Mageary, anunciaram o veredito. A Promotora Pública Christine Wichers, da Unidade de Combate a Crimes Graves, foi responsável pelo caso.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend