Brasileiro é preso por usar cartões clonados em Massachusetts

Foto7 Nova Corte Distrital de New Bedford Brasileiro é preso por usar cartões clonados em Massachusetts
O passaporte de Rafael P. Dutra da Silva, de 27 anos, foi entregue à Corte Distrital de New Bedford (detalhe)

Rafael P. Dutra da Silva, de 27 anos, está detido na Casa de Correções do Condado de Bristol, em Dartmouth (MA), sob a fiança de US$ 150 mil

Utilizando cartões de crédito clonados, Rafael P. Dutra da Silva, de 27 anos, morador na Brick Hill Avenue, em Miami (FL), roubou US$ 50.220 de caixas eletrônicos do Acushnet Federal Credit Union (AFCU) e, talvez, milhares de dólares de agências bancárias em Wareham e Cape Cod (MA), revelaram documentos apresentados no tribunal. O brasileiro enfrenta 25 acusações de fraude de identidade, 26 acusações de uso de cartões de crédito forjados, 31 acusações de fraude envolvendo cartões de crédito com valor abaixo de US$ 1.200, 11 acusações de arrombar um depositário noturno e 1 acusação de furto. Durante o tempo que esteve em Massachusetts, Silva hospedou-se num hotel.

Quando a polícia prendeu Silva, ele portava vários cartões, US$ 7.739,95 em dinheiro e 16 cartões da Applebees e Outback com tarjas magnéticas no lado de trás, todos numa bolsa que ele carregava sobre os ombros. Ele admitiu que os cartões eram roubados quando conversou com os agentes, conforme documentos apresentados no tribunal. Ele detalhou que os comprou online e foram deixados para ele numa filial do Dunkin’ Donuts.

Rafael acrescentou que viajou da Flórida a Acushnet porque o website onde ele comprou os cartões roubados indicava as regiões de maiores probabilidades de sucesso.

Nas duas audiências realizadas na semana passada, a fiança em dinheiro foi determinada em US$ 150 mil pelos juízes Paul G. Pino e Robert S. Ovoian. Na segunda-feira (2), Jonathan Darling, porta-voz do xerife do Condado de Bristol, Thomas M. Hodgson, informou que Silva não pagou a fiança, portanto, continua detido até a audiência preliminar na Casa de Correções do Condado de Bristol, em Dartmouth (MA). O passaporte do brasileiro foi entregue ao tribunal.

Silva roubou o dinheiro de um caixa eletrônico localizado do lado de fora de uma filial do Acushnet Federal Credit Union entre 26 de outubro e 24 de novembro, segundo documentos apresentados no caso. Em 8 de novembro, o Departamento de Polícia de Acushnet foi alertado sobre os saques fraudulentos por Holly Raposa, gerente do Credit Union, depois que a empresa descobriu “atividades fraudulentas” no caixa eletrônico. Quando Raposa e a polícia revisaram os registros do caixa eletrônico, eles constataram que, entre 26 de outubro e 24 de novembro, ocorreu o total de 401 tentativas de transações que aparentavam ser fraudulentas. Entre as 401 tentativas de transações, 286 foram negadas e 115 obtiveram sucesso. Num mês comum, teriam ocorrido entre 10 a 20 negações, informaram os representantes do Credit Union aos policiais.

Raposa percebeu o padrão no qual o mesmo cartão foi usado 3 ou 4 vezes sucessivamente, “geralmente resultando”, em pelo menos 1 negação e “geralmente resultando” em  mais de um sucesso. As transações negadas ocorreram geralmente pelo número errado da senha, o valor do saque excedia o saldo, o cartão não era aceito pelo Credit Union ou insuficiência de fundos.

Os policiais prenderam Silva no flagra às 6:30 da tarde, em 24 de novembro, quando ele sacava fraudulentamente dinheiro de um caixa eletrônico da Acushnet Federal Credit Union. Baseados nas imagens gravadas pelas câmeras de segurança do Credit Union, os agentes identificaram Rafael como “o indivíduo responsável por todas as transações fraudulentas ocorridas no AFCU nas datas e horários registrados”.

Além disso, Silva está em processo de ser acusado formalmente no Condado de Barnstable por incidentes similares ocorridos em Wareham, West Falmouth, Yarmouth e Barnstable, os quais totalizaram US$ 100 mil.

Related posts

Comentários

Send this to a friend