Brasileiro leva a prata no Aberto dos EUA de tênis de mesa paraolímpico

Foto9 Israel Stroh5349 1024x682 Brasileiro leva a prata no Aberto dos EUA de tênis de mesa paraolímpico
Brasileiro Israel Stroh (esq.) ficou em segundo lugar e levou a medalha de prata no Aberto dos EUA (Foto: CPB)

Após passar por quatro adversários, Israel Stroh perdeu na final para o sueco Nicklas Thomas Westerberg

O atleta paralímpico brasileiro Israel Stroh ganhou a medalha de prata no Aberto dos Estados Unidos de Tênis de Mesa. Encerrada na quinta-feira (15), a competição da classe 7 masculina foi vencida pelo holandês Jean Paul Montanus. Participaram da competição 12 atletas de diferentes países. O brasileiro terminou em primeiro na sua chave, após vencer o holandês Dustin Eier (HOL), o japonês Takuya Shibasaki (JAP) e o britânico Farell Anthony.

Na semifinal, venceu por três sets a zero o sueco Nicklas Thomas Westerberg. Porém, na final, Israel não resistiu a Montanus, sétimo do ranking mundial, e perdeu por três sets a um. “Foi um campeonato que mostrou uma evolução mental minha muito grande”, disse Israel, segundo a Rede Nacional do Esporte.

O Brasil teve um desempenho histórico no Campeonato Mundial de Halterofilismo Paraolímpico: a delegação enviada, composta por 17 atletas, retornou ao País no sábado (9) com quatro medalhas. Outras 70 nações participaram do Mundial, que ocorreu no Ginásio Olímpico Juan de La Barrera, na Cidade do México.

Essa foi o melhor desempenho do Brasil em toda a história da modalidade. Antes disso, o melhor resultado em grandes disputas internacionais tinha sido registrado em 2014, quando o País conquistou um ouro e um bronze no júnior e no adulto, respectivamente. Em 2019, o Mundial de Halterofilismo ocorrerá em Astana, capital do Cazaquistão.

“Acho que estamos no caminho certo. O fundamental é continuar fazendo a máquina girar para trazer mais atletas jovens, porque a capacidade que o Brasil tem de desenvolver os jovens é impressionante. Então é nisso que vamos apostar”, afirmou o coordenador do halterofilismo do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), Felipe Dias.

A participação e medalhas conquistadas pelo Brasil representam, segundo avaliação de Dias, a “força do trabalho” dos Centros de Referência em Desenvolvimento do Halterofilismo espalhados pelo País. “Um ouro, uma prata e um bronze vindos de atletas que a gente não esperava nos dá a segurança de dizer que o balanço do Mundial Júnior é positivo”, declarou. Atualmente, há centros em oito cidades de três estados e no Distrito Federal. Dos atletas brasileiros, oito representaram o País na categoria júnior e nove, na categoria adulto.

Confira os nomes e as categorias dos medalhistas brasileiros:

. Júnior:

. Lucas Manoel (16 anos): ouro na categoria até 49 quilos

. Mateus de Assis (20 anos): prata na categoria até 107 quilos

. Vitor Afonso dos Santos (20 anos): bronze na categoria até 107 quilos

. Adulto:

. Evânio Rodrigues (33 anos): bronze na categoria até 88 quilos.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend