Brasileiro morre ao ser atingido por placa de mármore em MA

Foto2 Elvis Almeida Ribeiro Brasileiro morre ao ser atingido por placa de mármore em MA
Elvis Almeida Ribeiro deixou 2 filhos, sendo que o mais velho viajaria aos EUA ainda nessa semana para visitar o pai (Foto: Gazeta Central)

O mineiro Elvis Almeida Ribeiro trabalhava na marmoraria há 2 meses, em Barnstable (MA)

Na tarde de terça-feira (7), Elvis Almeida Ribeiro, de 49 anos, natural de Palmeira de Minas (MG), residente em Hyannis (MA), morreu ao ser atingido por uma placa de mármore quando removia a peça na marmoraria Quarry Industries, em Barnstable (MA). O brasileiro trabalhava na empresa há 2 meses e foi levado ao Cape Cod Hospital, onde faleceu.

O trágico incidente está sendo investigado pelo Departamento de Polícia de Barnstable (BPD), a Polícia Estadual de Massachusetts e o Departamento de Segurança no Trabalho (OSHA). Fábio de Oliveira, presidente da empresa, evitou comentar o caso.

Elvis era casado com Elzeni Ribeiro e o casal tem 2 filhos, sendo que o mais velho viajaria aos EUA ainda nessa semana para visitar o pai. Ele foi descrito pelos amigos como um indivíduo alegre, trabalhador e dedicado à família. Os parentes dele residem no município de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). As informações são do jornal Gazeta Central.

O casal Weliton e Danuza Aquino está responsável e aguarda a liberação do corpo de Ribeiro para que assim seja tomada uma decisão.

Conforme o jornal The Barnstable Patriot, aproximadamente à 1:00 pm, Elvis foi encontrado inconsciente e apresentando parada respiratória no galpão da marmoraria, na 70 Corporation Street. Os policiais tentaram massagem cardíaca (CPR) e o brasileiro foi levado ao Cape Code Hospital, onde foi constatado o óbito. Ele fazia parte de uma equipe de movia a placa de mármore quando ela caiu sobre o trabalhador.

Em 2017, foram registrados 5.147 acidentes fatais no local de trabalho nos EUA; em contraste com 5.190 em 2016, anunciou o Bureau Federal de Estatísticas Trabalhistas. As quedas fatais atingiram os índices mais altos desde a criação do Censo de Fatalidades nos Locais de Trabalho (CFOI), sendo 887 (17%) de mortes. Acidentes no transporte  permaneceram as fatalidades mais frequentes em 2017, sendo 2.077 (40%) óbitos. Já a violência e ferimentos causados por pessoas ou animais caíram 7% em 2017, com homicídios e suicídios caindo 8% e 5%, respectivamente.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend