Brasileiro pede ajuda para tratamento renal em NJ

Foto18 Paulo Lage 1024x683 Brasileiro pede ajuda para tratamento renal em NJ
Paulo Lage se submete 3 vezes por semana à hemodiálise para filtrar o sangue (Foto: GoFundMe.com)

Paulo Lage faz hemodiálise enquanto aguarda a entrada na fila do recebimento de órgãos

Na busca por um corpo “sarado”, Paulo Lage, de 53 anos, natural de Governador Valadares (MG), morador no bairro do Ironbound, em Newark, substituiu completamente o consumo de água por suplementos líquidos que aceleravam o metabolismo. O efeito de tais bebidas, vendidas em diversos sabores de frutas, segundo ele, era quase imediato e proporcionavam energia extra para os exercícios físicos na academia de ginástica em que frequentava. Outro hábito cultivado na juventude era o de ingerir remédios para emagrecer vindos de farmácias de manipulação na cidade vizinha de Ipatinga (MG).

Paulo não sabia, mas ao longo dos anos tais hábitos causariam lentamente a falência dos rins, órgãos vitais para a filtragem do sangue no corpo humano. A princípio, as tonteiras, dores nas pernas e falta de ar se tornaram cada vez mais constantes, até a ocorrência dos desmaios. Além disso, ele trabalha desde 1989 como padeiro em Livingston, uma profissão que o obriga a ficar muitas horas do dia em pé e de frente ao forno quente.

Preocupada, a noiva de Paulo, Cláudia Yao, o levou ao Hospital Saint Michaels, no centro de Newark, onde ele foi examinado por um cardiologista, o Dr. Goldfarb. Os exames iniciais revelaram que o coração de Paulo aparentava inchaço, provocando as faltas de ar. Entretanto, o aumento da incidência dos desmaios indicava que havia algo mais. Então, o médico receitou um exame de sangue, o qual revelou que os rins do brasileiro haviam quase parado de funcionar, portanto, ele deveria ser internado o mais rápido possível. Enquanto aguarda por um transplante de rins, Lage se submete 3 vezes por semana à hemodiálise para filtrar o sangue.

Enquanto aguarda a possibilidade de entrar para a fila de transplantes de órgão, Lage tem que tomar diversos remédios que o ajudem no metabolismo. Por exemplo, um desses remédios é o Reinvela, cuja caixa custa US$ 1.200, entretanto, ele não possui seguro de saúde e aguarda a finalização do processo de legalização para poder entrar na fila de transplantes. Lage vive nos EUA há 28 anos.

. Campanha beneficente:

Em virtude disso, na quinta-feira (31), Cláudia lançou no website GoFundMe.com a campanha beneficente: https://www.gofundme.com/paulolage, cujo objetivo é angariar US$ 40 mil para os custos hospitalares e remédios. Até a tarde de terça-feira (5), haviam sido arrecadados US$ 525.

“(O) Paulo trabalha como padeiro há mais de 15 anos em uma padaria em Livingston. Seu empregador sabe sobre seus problemas de saúde e com isso ele dá flexibilidade nos horários e diminuindo a carga de trabalho dele. Apesar do seu trabalho ser flexível, não tem sido fácil para o meu namorado Paulo. A cada dia esta mais e mais difícil de ele trabalhar por conta disso. Nós estamos juntos há 10 anos e durante esses momentos difíceis dei meu  suporte emocional e financeiro. Nós não temos seguro de saúde ou qualquer outra ajuda financeira. Suas contas médicas e os medicamentos para o coração e os rins são muito caros. Tem sido difícil para pagar as contas regulares por causa de suas necessidades médicas. Paulo tem tentado trabalhar mas esta cada vez mais difícil para ele continuar. Eu não sei o que o futuro reserva para nós, mas eu quero que ele se recupere e se concentre apenas em sua saúde por enquanto. Eu estou vindo aqui para pedir a sua ajuda e agradeço a todos os que podem ajudá-lo em sua recuperação. Que Deus te abençoe a todos. Obrigado!” Postou Cláudia no GoFundMe.com.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend