Brasileiros estão entre os 225 presos em batidas do ICE

Foto3 Batida ICE Brasileiros estão entre os 225 presos em batidas do ICE
Durante as batidas, os agentes prenderam os 225 indivíduos por violarem as leis migratórias (Foto: ICE)

A operação abrangeu o perímetro de New York City, Long Island, Hudson Valley e durou 6 dias

Agentes do Departamento de Imigração (ICE) prenderam 225 imigrantes durante uma série de batidas que durou 6 dias, terminando no sábado (14). A operação abrangeu o perímetro de New York City, Long Island e o Hudson Valley. As ações também contaram com a participação de agentes do Departamento de Segurança & Remoções (ERO).

Durante as batidas, os agentes prenderam os 225 indivíduos por violarem as leis migratórias. Entre os presos, mais de 180 possuíam antecedentes criminais ou tinham acusações criminais pendentes, mais de 80 tinham ordem final de deportação ou tinham sido deportados, mas reentraram clandestinamente nos EUA. Muitos deles haviam sido condenados por crimes sérios ou violentos, como abuso sexual infantil, posse ilegal de armas, agressão física ou cometeram múltiplos delitos, segundo o ICE.

As prisões incluíram estrangeiros naturais dos seguintes países: Albânia, Antigua, Argentina, Bangladesh, Brasil, Burkina Faso, Burma, China, Colômbia, República Dominicana, Equador, Egito, El Salvador, Geórgia, Alemanha, Gana, Granada, Guatemala, Guiné, Guiana, Haiti, Honduras, Hungria, Irlanda, Israel, Jamaica, Jordânia, Kosovo, Maldivas, México, Mongolia, Holanda, Nicarágua, Nigéria, Paquistão, Polônia, Portugal, Romênia, Rússia, Eslováquia, África do Sul, Coréia do Sul, Espanha, St. Lúcia, St. Vicente, Tajiquistão, Trinidad, Turquia, Ucrânia, Uzbequistão e Venezuela.

Os agentes do ERO realizaram prisões em New York City, Hudson Valley e Long Island, especificamente no Bronx, Brooklyn, Queens, Manhattan, Staten Island, Condado de Suffolk, Condado de Nassau, Condado de Westchester, Condado de Orange, Condado de Dutchess e Condado de Rockland. Em seu website, o ICE postou que está concentrando seus recursos em indivíduos que representam perigo à segurança pública e nas fronteiras. Entretanto, acrescentou que não faz mais exceção das classes ou categorias dos estrangeiros indocumentados passíveis de deportação. Assim que assumiu o cargo, o Presidente Donald Trump assinou um projeto de lei criminalizando todos os imigrantes indocumentados; em contraste à administração Obama, que focalizava em estrangeiros com antecedentes criminais e indivíduos que representam ameaça à segurança pública.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend