Brasileiros realizam “Copa” de futebol de botão em Nova York

Foto7 Buttom Soccer USA Brasileiros realizam “Copa” de futebol de botão em Nova York
Entre os 16 participantes, estavam 6 “botonistas” vindos de Ottawa, Canadá, 1 de Houston (TX) e 1 de Chicago (Ill.), além de residentes em Nova York e New Jersey
Foto7 Joao Henrique Brasileiros realizam “Copa” de futebol de botão em Nova York
O campeão João Henrique ficou com a réplica da taça FIFA World Cup

As 16 seleções foram sorteadas semanas antes da competição e divididas em grupos de 4

No sábado (19), um grupo de brasileiros realizou a 1ª “Copa do Mundo de Futebol de Botão” realizada nos Estados Unidos. A competição ocorreu na loja de artigos de futebol Upper 90 Soccer Center, no bairro de Astoria, em Queens (NY).  A organização do torneio ficou por conta da Button Soccer USA (www.buttonsoccerusa.com), fundada em 2007. Entre os 16 participantes registrados, estavam 6 “botonistas” vindos de Ottawa, Canadá, 1 de Houston, Texas e 1 de Chicago (Ill.), que se juntaram aos residentes da região de New York e New Jersey. Anderson Vieira, natural de São Paulo, morador no bairro do Ironbound, em Newark, que jogava futebol de botão na infância, também acompanhou a competição.

As 16 seleções foram sorteadas semanas antes do evento e divididas em grupos de 4. Dos “estádios” ou mesas para prática do futebol de botão, 3 foram construídos artesanalmente por Jucão e Léo, e 2 vieram do Brasil. Em jogos de 10 minutos cada partida, na regra 12 toques com bolinha de feltro, os “botonistas” disputaram excelentes partidas. Nas semifinais, o Brasil venceu a Colômbia por 5×1 e a Bélgica venceu nos pênaltis 2×1 o Japão, após o 1×1 no tempo normal. Na final, o Brasil de João Henrique da liga Button Soccer USA, venceu a Bélgica de Rodrigo da Liga Canadense de Futebol de Botão (lcfb.ca), por 4×2, e se tornou o campeão da copa da mundo.

Com o resultado, os dois finalistas receberam vale compras de US$ 100 da loja Upper 90, medalhas, e o campeão, João Henrique, ficou com a réplica da taça FIFA World Cup. Também foram sorteados entre os participantes, mais um vale de US$ 100 da loja Upper 90, um time completo de futebol de botão dos EUA, 1 vale de US$ 50 do restaurante Gourmet Fit no Brooklyn (www.gourmetfit.net).

. História do jogo:

Relatos de antigos colecionadores contam que marmanjos do Pará já brincavam de fazer gols com pequenos botões por volta da década de 20. Logo, o jogo chegaria ao Rio de Janeiro, onde, em 1930, o músico e publicitário Geraldo Décourt publicou o primeiro livro de regras oficial. “A partir do Rio, o futebol de botão passou a ser difundido para vários outros estados”, afirma Elcio Vicente Buratini, vice-presidente da Confederação Nacional de Futebol de Mesa, sediada em São Paulo.

Naquela época, o jogo tinha um nome bem estranho: Celotex, o mesmo do material de que eram feitas as mesas. Com a popularização do jogo em todo o país, cada região desenvolveu suas próprias regras. Mas a brincadeira ficou coisa séria em 1988, quando o Conselho Nacional do Desporto reconheceu o futebol de botão como esporte legítimo, oficializando as três modalidades praticadas até hoje: baiana, carioca e paulista.

As bolinhas, que já foram feitas de miolo de pão, cortiça e lã, hoje são de plástico ou feltro. O acrílico usado nos jogadores é o mesmo material de onde saem os goleiros. Essa resina também serve para produzir a palheta, peça usada para impulsionar os craques pela mesa, embora também existam modelos de plástico e madrepérola

“Nosso grupo está se expandindo e vários torneios e ligas estarão acontecendo. Seria uma ótima visibilidade uma notícia no Brazilian Voice e apoio de vocês seria imprescindível para mais brasileiros se juntarem e voltarem a se divertir com um jogo tão brasileiro. Muito obrigado”, concluiu Joao Henrique.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend