Mais de 250 mil crianças não têm seguro de saúde no Estado Jardim

Aproximadamente, mais de um quarto de milhão de crianças em New Jersey não possuem seguro de saúde e esse número tende a crescer com a crise econômica, estimou um relatório divulgado no último 24 de novembro. Intitulado “Left Behind” (Deixado para trás) e efetuado pela entidade Families USA, um grupo dedicado ao estudo do poder de consumo relacionado à saúde, ele revelou que a porcentagem de crianças sem seguro de saúde em New Jersey é de 12.1%, acima da média nacional que é de 11.1%. O estudo, realizado entre 2005 e 2007, revelou que uma média de 267 mil crianças sem plano de saúde coloca New Jersey em 9º lugar no país.
“Estamos à beira de uma crise e as coisas ficarão piores”, comentou Cecília Zalkind, da Associação de Crianças de New Jersey, em resposta ao relatório. “Provavelmente, esses números são mais altos agora”.
Em todo o país, cerca de 8.6 milhões de crianças, uma entre oito, não possua seguro ano passado, com a quantidade de menores cobertos por empresas privadas diminuindo, disse Ron Polack, diretor executivo do Families USA. Seu grupo está pedindo ao Congresso atual e à administração do presidente eleito Barack Obama a analisar o problema antes que o Programa Estadual de Seguro de Saúde Infantil expire em 31 de março.
O programa, conhecido como S-Chip, permitiria que os estados cubram 4 milhões de crianças adicionais, além das 6 milhões já inscritas. Entretanto, o projeto de lei foi vetado pelo Presidente Bush sob a alegação que ele extenderia o benefício governamental à crianças com maior poder aquisitivo, cobertas por empresas privadas.
O estudo do Families USA destacou que o número de crianças sem plano de saúde em todo o país na realidade caiu em 521 mil entre 2006 e 2007, indicando a possibilidade que algumas delas foram transferidas para o setor privado de saúde.
Entretanto, Pollack disse que o S-Chip representa uma “via de segurança” para inúmeras crianças norte-americanas. O estudo revela que na realidade 60% das crianças sem seguro vêm de famílias de baixa renda, o que torna os menores elegíveis para o Medicaid ou S-Chip. Legisladores de New Jersey disseram que estão tentando voltar a atenção da comunidade para ambos através de voluntários e da mídia.
“Queremos assegurar os pais de que estamos aqui para suas crianças. Não há razão de uma criança perder o seguro de saúde se um dos seus pais perder o emprego”, disse Mary Sibley, diretora interina do Medicaid, filiado ao Departamento de Serviços Humanos.
Até 31 de outubro, cerca de 128 mil crianças em New Jersey faziam parte do NJ FamilyCare, que atende aproximadamente 481 mil através do Medicaid, disse Sibley. Informações sobre o NJ FamilyCare podem ser obtidas através da página eletrônica: www.njfamilycare.org ou da hotline 1(800) 701-0710.

Related posts

Comentários

Send this to a friend