Brasileiro acusado de agredir ex-namorada grávida é entregue ao ICE

Foto18 Corte Distrital de Framingham 1024x768 Brasileiro acusado de agredir ex namorada grávida é entregue ao ICE
Nilton Gomes foi detido por agentes de imigração após ser liberado na Corte Distrital de Framingham (detalhe)

Mesmo não possuindo antecedentes criminais, Milton Gomes foi detido pelos agentes de imigração

Na quarta-feira (4), Nilton Gomes, de 28 anos, morador em Brockton (MA), foi acusado de ter agredido a ex-namorada porque ela teria se recusado a abortar o feto, informou a Promotoria Pública. O acusado teria dito à vítima que a mataria se ela já não fosse mãe, durante o incidente ocorrido em 30 de setembro, detalharam as autoridades. As informações são do jornal The Enterprise.

A suposta vítima não denunciou o incidente até terça-feira (3) porque estava temerosa, disse o Promotor Público Tim Cochrane durante a audiência preliminar na Corte Distrital de Framingham.

A mulher e Gomes mantiveram um relacionamento amoroso durante 8 meses e recentemente se separaram. Ele foi à casa dela em 30 de setembro para conversarem sobre o bebê.

“O réu se opôs que a vítima levasse a gravidez até o fim”, disse Cochrane.

Quando a ex-namorada disse que teria o bebê, ele a agarrou pela garganta. Ela detalhou que teve que esmurrar as mãos dele para que a soltasse.

A polícia prendeu Gomes, morador na North Warren St., às 5:14 pm na terça-feira (3) e o acusou de ter agredido uma mulher grávida.

Cochrane pediu ao Juiz David Cunis para determinar a fiança do seu cliente em US$ 1.500. O brasileiro não possui antecedentes criminais e não possui laços locais.

O advogado de Nilton, Justin Wing, alegou que a versão apresentada pela ex-namorada é falsa. Ele acrescentou que seu cliente quer ser pai e estava aborrecido que a mulher tinha aceitado dinheiro de outro homem para realizar o aborto. A discussão, disse Wing, foi verbal e não ocorreu agressão.

Cunis liberou Gomes sem determinar fiança e o ordenou a manter distância e não contatar a ex-namorada. O réu deverá retornar ao tribunal em 6 de dezembro. Depois que foi liberado, agentes do Departamento de Imigração (ICE) o prenderam. Segundo registros na Corte, Gomes vive nos EUA em situação migratória irregular.

Related posts

Comentários

Send this to a friend