Canadá arma tendas na fronteira para receber refugiados

Foto8 Refugiados haitianos Canadá arma tendas na fronteira para receber refugiados
Imigrantes, grande parte haitianos, cruzam a pé a fronteira entre os EUA e Canadá

Cerca de 250 estrangeiros, a maioria haitiana, chegam todos os dias a Montreal

O Canadá enviou soldados para armar barracas próximas à fronteira com os EUA para abrigar temporariamente centenas de pessoas em busca de asilo vindas do estado de Nova York, informaram as autoridades na quarta-feira (9), o fluxo de maioria haitiana é motivado pelo medo de deportação pelo governo americano. Cerca de 250 estrangeiros chegam todos os dias a Montreal, a maior cidade na província, cujo idioma principal é o francês, de Quebec. As autoridades locais abriram o Estádio Olímpico, um antigo hospital e uma escola entre outras instalações para abrigar as pessoas.

As tendas com aquecimento abrigarão até 500 pessoas enquanto agentes canadenses processam os estrangeiros, grande parte haitianos, que caminham dos EUA ao país vizinho. Quase 100 soldados estarão lotados em Saint-Bernard-de-Lacolle, que faz divisa com a cidade de Champlain (NY), para montar as tendas como complemento às instalações já organizadas pela Polícia Montada Real Canadense (RCMP) e a Agência de Serviços Fronteiriços Canadense.

As Forças Armadas Canadenses tinham consciência da situação difícil que exige recursos significativos, disse Daniel Le Bouthillier, porta-voz do Departamento de Defesa Nacional.

Os agentes militares não participarão de nenhum assunto envolvendo segurança, acrescentou. “Quando o trabalho estiver concluído, os militares retornarão às suas bases”, disse ele.

Centenas de haitianos cruzaram a fronteira rumo a Quebec nas últimas semanas, encorajados em parte pelo rumor falso de que os candidatos a asilo poderiam obter imediatamente a residência logo após entrarem no Canadá.

“Há uma quantidade enorme de informações falsas circulando e que dizem ser fácil ir para o Canadá”, disse Marjorie Villefranche, gerente geral do Maison d’Haiti, um centro comunitário em Montreal que ajuda imigrantes haitianos. “Eles estão ouvindo que o Canadá não deporta as pessoas”.

No sábado (5), o ministro da imigração canadense postou no Facebook uma mensagem desencorajando as entradas clandestinas no país e frisou que as mensagens postadas em outras redes sociais sugerindo que o Canadá está convidando as pessoas a aplicarem para o asilo é falsa. As autoridades canadenses aceitaram 50.5% dos 410 pedidos de asilo feitos pelos haitianos em 2016.

A administração Trump planeja cortar em 50% a imigração legal no país ao longo de 10 anos.

 

Sobre o autor

O jornalista Leonardo Ferreira é formado em Comunicação Social pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso – FACHA, sediada no Rio de Janeiro - RJ.

Related posts

Comentários

Send this to a friend