Caos: Nevasca paralisa o trânsito em New Jersey

Foto2 Neve na calcada 1 1 Caos: Nevasca paralisa o trânsito em New Jersey
Em todos os lugares, as estradas eram intransitáveis no Estado Jardim

Na Penn Station, em Newark, havia pessoas presas por horas e horas, sem lugar para ir devido ao congestionamento em ruas e rodovias

À medida que New Jersey se recupera de uma tempestade que literalmente deixou o estado  paralisado, transformando grandes rodovias em estacionamentos e pequenas distâncias em árduas caminhadas que continuaram durante a noite, muitos questionaram por que as estradas eram tão ruins. O Governador Phil Murphy respondeu que o Estado Jardim se preparou para a tempestade, mas foi pego de surpresa pela magnitude da mesma.

“Claramente, poderíamos ter feito melhor”, disse Murphy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (16) para abordar a tempestade que derrubou acumulou os índices de neve mais altos do que o esperado em grande parte do estado justamente no horário de pico. Entretanto, o Governador pôs a maior parte da culpa nos meteorologistas que “subestimaram” a força da tempestade.

“Ninguém percebeu a gravidade do que estava por vir”, disse Murphy.

A Comissária do Departamento de Transportes, Diane Gutierrez Scaccetti, pediu desculpas à população pelo desempenho do órgão. “Claramente, eu sou responsável pelo nosso desempenho”, disse ela.

O Governador acrescentou que a administração dele está “olhando muito atentamente no espelho” e investigará o que deu errado.

O Escritório de Gerenciamento de Emergências ativou o Centro de Operações de Emergência do estado às 7 da manhã de quinta-feira (15) para monitorar as condições das tempestades, mas Murphy disse que as coisas pioraram significativamente mais do que o esperado, ou seja, muito mais rápido do que o previsto.

Na Penn Station, em Newark, havia pessoas presas por horas e horas, sem lugar para ir. O terminal de ônibus da Port Authority estava basicamente fechado e milhares de pessoas estavam procurando um caminho para casa. Em todos os lugares, as estradas eram intransitáveis. O Departamento de Transportes do Estado, que enfrentou a maior parte da raiva dos que ficaram presos nas rodovias, informou que colocou equipes na estrada um dia antes dos primeiros flocos de neve começassem a cair.

“O DOT atravessou ontem todo o estado para preparar as estradas. O departamento implantou recursos com base na previsão e ajustou-se conforme necessário, à medida que a previsão piorava”, disse o porta-voz do departamento, Stephen Schapiro. “Eu acho que a tempestade veio um pouco mais forte e mais rápida do que as pessoas esperavam”.

A tempestade foi um desafio, acrescentou Schapiro, pois havia mais neve do que o previsto e a intensidade foi maior do que imaginada, dificultando a manutenção.

Além disso, ele disse que muitas pessoas deixaram o trabalho mais cedo e ao mesmo tempo, provocando um alto volume de tráfego durante a tarde. Isso, combinado com todos os veículos quebrados, tornou mais difícil para as equipes conseguirem estradas limpas e transitáveis. “Nós sempre planejamos com base na previsão que recebemos”, disse o porta-voz do DOT.

De acordo com Schapiro, o DOT tinha mais de 900 equipamentos na estrada, incluindo veículos removedores de neve e espalhadores de sal. Entretanto, onde quer que estivessem, no entanto, não pareciam fazer muita diferença em todo o estado. A Interstate 287 estava paralisada até tarde da noite. A Interstate 280 estava cheia de carros presos e reboques. Partes da Interstate 78 foram fechadas.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend