Casal brasileiro é acusado de clonar cartões bancários em MA

Foto23 Caixa Eletronico Casal brasileiro é acusado de clonar cartões bancários em MA
Alexandre e Karem Kawamura foram presos na sexta-feira (30) em Massachusetts

Alexandre e Karem Kawamura enfrentam a acusação de posse ilegal de equipamento usado para clonar cartões bancários (ATM)

Na segunda-feira (2), a Promotoria Pública de Massachusetts informou a prisão na sexta-feira (30) do casal brasileiro Alexandre Kawamura, de 42 anos, e Karem Kawamura, de 25 anos. Eles foram acusados de posse ilegal de equipamento usado para clonar cartões magnéticos bancários (ATM) e Karem de ajudar a utilizar os cartões clonados.

Segundo as acusações apresentadas no tribunal, o equipamento copiador de ATMs consistia de 2 aparelhos acoplados aos caixas eletrônicos que gravava as informações contidas nas tarjas magnéticas dos cartões bancários. As vítimas inseriam os cartões nas máquinas, enquanto câmeras filmavam secretamente as pessoas digitando as senhas nos teclados. Alexandre foi filmado por câmeras de segurança instalando e removendo o copiador de cartões nos caixas eletrônicos nas filiais do Eastern Bank nas cidades de Saugus, Stoneham e Medford, entre 24 de fevereiro e 26 de março desse ano. Em duas ocasiões ele dirigiu até os caixas eletrônicos para verificar o aparelho copiador, enquanto Karem ficava no carro.

Em 16 de março, um cliente do banco ligou à polícia para denunciar que havia encontrado e removido um aparelho copiador numa filial do Eastern Bank em Stoneham. Os policiais foram ao local e descobriram que a câmera ainda estava acoplada ao caixa eletrônico. Em decorrência disso, os agentes começaram a vigiar o local e seguranças do banco monitoravam o vídeo e, pouco antes das 11 horas da noite, Alexandre chegou num carro alugado ao local, procurou pela copiadora de cartões, não inseriu nenhum cartão na ATM e, então, foi embora. Agentes do Departamento de Polícia de Stoneham parou o carro de Kawamura logo à frente. Ele portava um passaporte brasileiro em nome dele, mas havia alugado o veículo com um nome diferente.

Esse mesmo nome estava impresso num cartão de crédito em posse de Alexandre quando ele foi detido, mas a informação na conta bancária contida na tarja magnética do cartão pertencia a um cliente do banco cujo cartão havia sido clonado em um dos ATM do Eastern Bank poucos dias antes. Os arquivos do Eastern Bank revelaram que no dia da prisão de Kawamura compras foram feitas com o cartão clonado na Dick’s Sporting Goods. A câmera de segurança da loja filmou o suspeito comprando no local na hora em que a conta da vítima estava sendo usada na compra de uma camisa, jaqueta e chapéu.

Depois que Alexandre foi preso, os agentes federais localizaram Karem hospedada no motel Extended Stay America em Woburn. Em 30 de março, os agentes vasculharam o quarto onde o casal estava hospedado e encontraram a camisa, jaqueta e chapéu que foram comprados na Dick’s Sporting Goods.

A acusação de posse ilegal de aparelho de clonar cartões acarreta em até 15 anos de detenção, 3 anos de liberdade condicional e multa de até US$ 250 mil. Já a acusação de ajudar e usar cartões clonados é passível de até 10 anos de prisão, 3 anos de liberdade condicional e multa de até US$ 250 mil.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend