Casal é acusado de montar esquema de casamentos falsos em NY

Foto2 William Jacobson e Marta Medvedeva Casal é acusado de montar esquema de casamentos falsos em NY
William Jacobson e Marta Medvedeva atuavam na região de New York City

William Jacobson e Marta Medivedeva são acusados de conseguir “noivos” para imigrantes indocumentados em troca de dinheiro

Um casal teria planejado um esquema que unia imigrantes indocumentados moradores no Brooklyn e em Staten Island (NY) a cidadãos americanos dispostos a casar-se com eles por dinheiro, informaram as autoridades federais. William Jacobson, de 60 anos, e sua esposa, Marta Medvedeva, de 68 anos, aproximavam os futuros cônjuges, forneciam documentos falsos e os treinava sobre como enganar autoridades durante as entrevistas de imigração, acusam os agentes federais.

Eles cobravam dos indocumentados cerca de US$ 30 mil e repassavam parte desse dinheiro aos cidadãos com quem os estrangeiros estavam se casando, disseram os promotores. Agentes federais prenderam o casal na terça-feira (29). Jacobson, cidadão americano nato, mora no Brooklyn. Medvedeva, uma imigrante ucraniana que se tornou cidadã em 2014 depois de se casar com Jacobson em 2008, reside em Queens.

Agentes do FBI começaram a grampear o telefone de Jacobson em novembro, um mês depois que um informante portando gravador e câmera escondidos se encontrou com o casal no Brooklyn. No encontro, o informante pediu US$ 5 mil  para se casar com uma imigrante, segundo documentos judiciais. Então, o casal tentou juntá-lo à uma jovem russa de 28 anos, que foi descrita em uma mensagem de texto como “boa moça (decente e honesta e com um ótimo corpo”, marcando uma reunião em um saguão de hotel.

“A parte mais difícil é se casar. A parte fácil é a entrevista, porque eu sei as perguntas que eles vão fazer”, disse Jacobson disse ao informante. “Esta é a parte fácil. A parte mais difícil é o casamento, porque ambos os lados estão nervosos, eles têm que ir lá e se beijar”.

Jacobsen foi recentemente ordenado ministro religioso, para que pudesse casar pessoalmente os clientes, detalhou na Corte a promotora pública federal assistente, Elizabeth Macchiaverna.

Depois que o casamento com o informante não deu certo, o casal continuou tentando encontrar um cônjuge para a cliente. Na busca, William e Marta verificaram os antecedentes e rejeitaram homens com registros de prisão, disseram os promotores.

Escutas telefônicas captaram conversas sobre três casamentos falsos em 2017. Nelas, Jacobson é ouvido falando sobre como preparar os casais para responder as perguntas durante as entrevistas realizadas nos escritórios do Departamento de Cidadania & Serviços Migratórios (USCIS).

“Eu tenho que deixá-los nervosos”, diz Jacobson a um comparsa em uma conversa, referindo-se a um cidadão americano do Brooklyn que se casou com uma imigrante nascida na Rússia. Desta vez, eu os faço ficarem nervosos. Eu quero dizer: ‘Ei, este é um casamento falso, é nisso que eu acredito e me diga a verdade’. Sabe, coisas assim, é o que eu faço com todo mundo”.

Jacobson, que foi detido sem direito à fiança, compareceu à audiência na quarta-feira (30). A fiança de Medvedeva foi estabelecida em US$ 100 mil.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend