“Coiote” que transportou inúmeros brasileiros pode pegar 10 anos de prisão

Foto6 McAllen TX “Coiote” que transportou inúmeros brasileiros pode pegar 10 anos de prisão
Humberto Ramirez Santos residiu na cidade de McAllen (detalhe), próxima à divisa do Texas com o México

As idades dos imigrantes contrabandeados para os EUA variavam desde crianças a idosos

Um mexicano de 47 anos que residiu em McAllen e Houston (TX) assumiu a culpa no dia do início do julgamento, anunciou o promotor público Ryan K. Patrick. O réu Humberto Ramirez Santos admitiu o envolvimento dele num esquema para transportar imigrantes clandestinos entre outubro de 2011 e julho de 2017. A organização facilitou o contrabando de estrangeiros clandestinos naturais de vários países, incluindo China, Rússia, Índia, Brasil, Honduras, El Salvador, Guatemala e México. As idades dos imigrantes contrabandeados para os EUA variavam desde crianças a idosos, entretanto, a maior parte era adultos jovens.

Na audiência de segunda-feira (8), o tribunal ouviu que as viagens eram realizadas a cada semana e o número total de estrangeiros transportados é incalculável.

A organização usou vários métodos no contrabando. Os comparsas dirigiam carros e caminhões para os locais ao sul dos postos de controle da Patrulha da Fronteira (CBP). Lá, eles eram guiados por fazendas no sul do Texas para evitar detecção. Eles também usaram caminhões e trailers de caminhões da Penske para contrabandear estrangeiros através de vários postos de controle.

Uma tática específica era selecionar um reboque de caminhão estacionado em uma parada de caminhões no Texas com uma temperatura adequada. Eles então removeriam o selo e transportariam clandestinamente os estrangeiros. Os membros da organização seguiriam o veículo até a próxima parada, em algum lugar ao norte do posto de controle, para depois recuperá-los. Os motoristas desconheciam que transportavam pessoas, entretanto, podiam ser responsabilizados judicialmente. Os estrangeiros eram então transportados em caminhões da Penske para Houston (TX).

Humberto forneceu estrangeiros para serem contrabandeados através de seus contatos no México. Ele também treinou membros da organização sobre como vigiar e instruiu os membros novatos sobre como transportar os estrangeiros.

O Juiz Distrital John Rainey aceitou o acordo e agendou a sentença para 1 de outubro de 2019. Santos pode pegar até 10 anos de prisão e possível multa de US$ 250 mil.

O Setor de Investigações do Departamento de Segurança Nacional (DHS), a Patrulha da Fronteira (CBP) e o Departamento de Polícia de Houston conduziram a investigação. A promotora pública assistente dos EUA, Patti Hubert Booth, está processando o caso.

L

Related posts

Comentários

Send this to a friend