Condenado por homicídio, indocumentado será deportado após pena

Foto27 Jose Castro Lavado Condenado por homicídio, indocumentado será deportado após pena
José Castro Lavado terá que cumprir pelo menos 21 anos da pena de 25 anos, antes de ser liberado e automaticamente deportado   

José Castro Lavado matou a facadas a própria esposa, Cristina Reyna Tello

Na segunda-feira (2), um morador em Kearny foi sentenciado a 25 anos de reclusão por matar a esposa em 2017. José Castro Lavado, de 37 anos, esfaqueou fatalmente Cristina Reyna Tello, de 37 anos, na residência do casal na Chestnut St., em 10 de abril de 2017. Ele tinha as mãos e roupas manchadas de sangue quando admitiu ter matado a vítima aos investigadores. Ele alegou às autoridades que a vítima disse que o traía.

Na audiência de segunda-feira, a filha do réu ficou ao lado dele e disse à audiência que estava ali para falar a verdade sobre o pai. Ambos enxugaram água dos olhos durante o depoimento. “As memórias que eu tenho do meu pai são as de uma pessoa amorosa e cuidadosa; alguém que se preocupa com a família dele”, disse ela através de um tradutor. “Ele sempre esteve disposto a ajudar as pessoas, assim como nós e hoje todos esqueceram quem o meu pai realmente é. Eu não o estou desculpando pelo o que ele fez. Eu apenas peço a sentença mínima para que possamos estar com ele mais cedo”.

Entretanto, o pai da vítima, Victor Reyna, disse que o reu deveria ser sentenciado a 36 anos de prisão; um ano para cada apunhalada que ele infligiu no momento de raiva. Ele considerou o assassinato premeditado e que a família dele tem sido torturada pela perda da filha e a forma brutal com que ela morreu.

“Esse homem em frente a vocês tem uma cara, mas, em frente à minha filha, ele tinha outra totalmente diferente”, disse Victor. “Ela estava sempre com medo dele. Nem ela e ninguém devem passar por isso e de forma tão selvagem”.

O promotor público assistente do Condado de Hudson, Najma Rana, disse que algumas cartas de apoio ao réu sugeriram que Cristina teria uma parcela de culpa pela própria morte. “Há um elemento de agressividade de que se ela fez isso com ele; estava tudo bem que ele fizesse com ela”, relatou. “A ideia de que alguma forma ele iria se vingar do que ela havia feito é simplesmente tóxica. Não se trata de defesa da honra. A sua honra não está ligada à mulher que está te traindo”.

“Eu entendo que você estava com raiva”, disse o juiz. “Eu entendo que você se sentiu desrespeitado, mas matar sua esposa, a mãe de seus filhos? As pessoas têm que ver que elas devem controlar a raiva”.

José é um imigrante indocumentado natural do Peru e será deportado depois de cumprir a pena mínima de 21 anos de prisão.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend