Corpo de brasileira atropelada no Canadá terá 2ª autópsia

Foto28 Local do acidente Corpo de brasileira atropelada no Canadá terá 2ª autópsia
Moradores na vizinhança montaram um memorial no local onde Fernanda Girotto foi fatalmente atropelada (Foto: CTV News)
Foto28 Fernanda Girotto  Corpo de brasileira atropelada no Canadá terá 2ª autópsia
Fernanda Girotto foi atropelada quando caminhava rumo ao ponto de ônibus para ir à escola (Foto: Facebook)

A adolescente Fernanda Girotto era estudante de intercâmbio cultural e retornaria a São Paulo no final de janeiro

Na quarta-feira (17), a estudante de intercâmbio cultural Fernanda Girotto, de 15 anos, natural de Araraquara (SP), foi fatalmente atropelada a caminho da escola, na região metropolitana de Vancouver, Canadá. Ela estava no país desde o início de janeiro em companhia da irmã, de 17 anos. Antes de ser trasladado para velório e sepultamento em sua cidade natal, o corpo da jovem será submetido à uma 2ª autópsia, na segunda-feira (22). Os pais da vítima, que estudava na província de Burnaby, viajaram ao Canadá para acompanharem de perto as investigações. As informações são do canal de TV CTV News Vancouver.

A adolescente cruzava a faixa de pedestres e faleceu no local. O motorista teria ficado no local do acidente, que ocorreu no sentido norte da Cariboo Road, a aproximadamente 7 horas da manhã. A brasileira e a irmã caminhavam rumo a uma parada de ônibus. A vítima retornaria ao Brasil no final de janeiro.

No mesmo dia, as autoridades canadenses registraram três outros acidentes menos graves na região envolvendo pedestres e ciclistas atingidos por carros que passam pela estrada. Foi ressaltado que os atropelamentos envolvendo pedestres aumentam drasticamente durante os meses de outono e inverno em virtude da baixa visibilidade e dias mais curtos.

Na quinta-feira (18), investigadores retornaram ao local do acidente para tirar mais fotos. Os moradores na área também aparentavam choque devido à morte trágica da jovem tão próximo de suas casas. “Quando descobrimos quem era, nós simplesmente ficamos chocados. Nós estamos devastados”, comentou Janice Ross, que se prepara para montar um memorial no local onde ocorreu o atropelamento fatal.

Janice acrescentou que ela e Fernanda moravam no mesmo conjunto de apartamentos.

A passagem de pedestres onde a adolescente foi atropelada não possui luzes de alerta e a iluminação pública não é muito forte. Segundo moradores, o local tem sido cena de inúmeros acidentes. Até mesmo o memorial em homenagem à estudante brasileira teve que ser removido na quinta-feira, depois que um veículo derrubou uma árvore onde os moradores inicialmente deixaram flores.

Arturo Breton disse que ele e outros residentes têm pedido à Prefeitura de Burnaby há vários anos para melhorar a iluminação na passagem de pedestres, frisando que era só uma questão de tempo para algo assim acontecesse. “Eu fiquei chocado, mas eu sabia que algo assim iria acontecer”, disse ele ao canal CTV News. “Primeiramente, demorou cerca de 15 anos para conseguir essa passagem de pedestres; quando finalmente eles (autoridades) constroem a passagem de pedestres, eles dizem ‘luzes? Que luzes?”

“Essa é a pior coisa que poderia ter acontecido”, disse Pat Stephens, outra moradora na área. “Isso é o que nós estamos dizendo há anos e aconteceu. Agora, o que fazemos?”

Um membro do vizinho Cariboo Hill Temple iniciou a petição online: Change.org pedindo à Prefeitura que atue para proteger as pessoas que utilizam semanalmente a passagem de pedestres. “Há centenas de passageiros de ônibus, crianças, adolescentes, idosos, corredores, ciclistas e adultos que correm risco todos os dias”, postou Sarah Kate Salmon. “Eu pessoalmente quase já fui atropelada algumas vezes e nunca me senti segura ao atravessar a rua em frente ao ponto de ônibus. Isso precisa mudar e é simples”.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend