DJ brasileiro relata a luta contra o câncer

Foto14 DJ Henrique Mendes  DJ brasileiro relata a luta contra o câncer
O DJ Henrique Mendes alertou para a importância do autoexame periódico no combate à doença (Foto: Facebook)

Henrique Mendes foi diagnosticado há 5 anos com câncer num dos testículos

Apesar dos avanços na medicina moderna, o câncer ainda é uma doença polêmica e inúmeras pessoas evitam conversar sobre o assunto. O que dizer quando o tema é abordado por um profissional ainda jovem e cuja função é levar alegria, ou seja, animar festas e eventos? Esse é o caso do DJ Henrique Mendes, de 34 anos, natural de São Paulo, morador na Flórida, que há 5 anos foi diagnosticado com câncer num dos testículos. As informações são do jornal Achei USA.

Ele descobriu a doença ainda no Brasil, onde foi submetido a 40 sessões de quimioterapia e, na ocasião, pensou que estivesse curado. O DJ detalhou que inicialmente descobriu um nódulo no testículo direito e exames posteriores confirmaram que se tratava de câncer. Após o tratamento, ele passou a fazer exames regulares até que, em setembro de 2017, foi descoberto um nódulo no testículo esquerdo. Primeiramente, os médicos nos EUA indicaram somente a quimioterapia, mas Mendes viajou ao Brasil e consultou-se com os médicos que o haviam tratado na descoberta da doença. Eles recomendaram-lhe a cirurgia. Após conversar com os médicos americanos, em fevereiro desse ano, Mendes teve ambos os testículos removidos. O período de convalescência durou 2 meses, durante o qual ele não pôde trabalhar. Além disso, ele realizará vários exames que determinarão se há a necessidade de mais quimioterapia. Em consequência da remoção, Mendes atualmente é diabético e sofre de vários outros problemas de saúde.

. Autoexame dos testículos:

Deve ser feito uma vez por mês, após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação de quaisquer anormalidades de tamanho, sensibilidade ou densidade. O tumor de testículo corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens. É facilmente curado quando detectado precocemente e apresenta baixo índice de mortalidade. Apesar de raro, preocupa porque a maior incidência é em homens em idade produtiva – entre 15 e 50 anos. O mais comum é o aparecimento de um nódulo duro, geralmente indolor. Mas deve-se ficar atento a outras alterações, como aumento ou diminuição no tamanho dos testículos, nódulos ou endurecimentos, dor imprecisa na parte baixa do abdômen, sangue na urina e aumento ou sensibilidade dos mamilos.

Se por um lado o câncer de testículo é um tipo agressivo, com alto índice de duplicação das células tumorais (que causam rápida evolução da doença), por outro, é de fácil diagnóstico e alto índice de cura, já que responde bem aos tratamentos quimioterápicos. O médico urologista indicará exames para o diagnóstico, como a biópsia.

. Campanha beneficente:

Na terça-feira (3), a internauta Grazzy Ercolano, moradora em Pompano Beach (FL), iniciou no website GoFundMe.com a campanha beneficente: https://www.gofundme.com/henriques-expenses; cujo objetivo é angariar US$ 10 mil para ajudar Henrique durante o período de recuperação pós-cirúrgico. Até à tarde de sexta-feira (13), haviam sido arrecadados US$ 2.153.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend