Em acordo dos “Dreamers”, Trump quer US$ 18 bilhões para muro

Foto17 Muro na fronteira 1024x683 Em acordo dos “Dreamers”, Trump quer US$ 18 bilhões para muro
A administração atual quer quase dobrar a quantidade de cercas, ou seja, das 654 milhas atuais para cerca de 1 mil milhas no total

O assunto será debatido durante a votação do orçamento nacional em janeiro

Nessa semana, o Presidente Donald Trump discutiu mais detalhadamente os planos para a construção de um muro ao longo de toda a fronteira dos EUA com o México. O pedido foi feito durante as negociações sobre o orçamento nacional no Capitólio e inclui um acordo que regularize o status de imigrantes jovens e indocumentados no país.

Segundo informações obtidas pelo The Wall Street Journal, Trump está pedindo ao Congresso quase US$ 18 bilhões para patrocinar o seu projeto de expansão do muro na fronteira. O documento pede especificamente a construção de mais de 700 milhas de barreiras novas na divisa entre os dois países. Tal documento, redigido pelo Departamento de Segurança Nacional (DHS) e enviado a um grupo de senadores, revelam os planos da administração de quase dobrar a quantidade de cercas na fronteira sul dos EUA, ou seja, das 654 milhas atuais para cerca de 1 mil milhas no total.

A administração Trump quer US$ 33 bilhões de verba para aumentar a segurança fronteira com o México, sendo US$ 15 bilhões desse montante para pagar “exigências fundamentais de segurança física”, como tecnologia, agentes e estradas. A verba também inclui US$ 8.5 bilhões que serão gastos ao longo de 7 anos para a contratação de 5 mil patrulheiros novos e outros agentes para atuarem ao longo da fronteira com o México.

Trump tem feito da liberação de verba para a construção do polêmico muro a exigência principal nas negociações sobre o futuro de quase 800 mil imigrantes indocumentados beneficiados pelo Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA). O programa, assinado pelo então Presidente Barack Obama, concede permissão de trabalho e afasta o risco de deportação dos jovens indocumentados que foram trazidos ao EUA ainda na infância. O Presidente adiantou que não assinará uma solução que conceda “anistia” aos beneficiados pelo DACA sem primeiro agir para garantir a segurança na fronteira.

Na quinta-feira (4), um grupo de senadores republicanos se reuniu com Trump em Camp Davis para discutirem o futuro do DACA. Os democratas tentam tornar o programa o foco da disputa em janeiro durante as votações do orçamento nacional.

“Eu penso que assim que o Presidente nos disser ‘Ok, isso é algo que eu apoiaria’, então, eu acho que nos daria, eu penso, bastante espaço para conversar com os democratas e dizer-lhes ‘Ok, esses são os nossos parâmetros”, disse o Senador John Cornyn (R-TX), com relação às negociações.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend