Estudante que decapitou colega de turma pega prisão perpétua dupla

Foto1 Matthew Borges Estudante que decapitou colega de turma pega prisão perpétua dupla
Matthew Borges, de 16 anos, será elegível à liberdade condicional após ter cumprido 30 anos das 2 prisões perpétuas duplas
Foto1 Lee Manuel Viloria Paulino Estudante que decapitou colega de turma pega prisão perpétua dupla
Lee Manuel Viloria Paulino, de 16 anos, foi decapitado e as duas mãos dele foram decepadas, para impedir a identificação do corpo

Matthew Borges, de 18 anos, foi considerado culpado de homicídio em 1º grau na morte de Lee Manuel Viloria Paulino, de 16 anos, em 2016

Na terça-feira (9), um adolescente em Massachusetts culpado por ter capitado um colega de turma há quase 3 anos foi sentenciado a 2 prisões perpétuas. A Juíza Helene Kazanjian condenou o réu Matthew Borges, de 18 anos, morador em Lawrence (MA). A sentença foi lida a menos de 2 meses depois que o jovem foi considerado culpado da acusação de homicídio em 1º grau pelo assassinato em 2016 de Lee Manuel Viloria Paulino, de 16 anos, em 2016.

“Não existe sentença que eu possa impor que trará de volta Lee Paulino ou que responda as perguntas que todos nós temos sobre como isso aconteceu e como um menino de 15 anos pôde matar um amigo dessa maneira”, disse Kazanjian, na terça-feira (9), considerando a sentença “apropriada”.

Borges, que foi levado à sala de audiências algemado, não demonstrou emoção durante os procedimentos, inclusive quando a sentença foi anunciada. Com 15 anos de idade na ocasião do crime, ele cumprirá 2 prisões perpétuas simultaneamente e estará elegível para a liberdade condicional depois de 30 anos de cumprimento da pena.

A mãe da vítima dirigiu-se à Juíza. Kazanjian decretou a sentença depois de ter ouvido a mãe de Paulino, dizendo que Borges “não deveria ter a oportunidade de matar novamente; roubar a vida de outra pessoa”.

“Todos os dias, nós sofremos com o fato de que a vida dele foi ceifada cedo demais”, disse a mãe de Paulino entre lágrimas. “Nós enlouquecemos uns aos outros tentando entender o que foi feito”.

Muitos amigos e parentes de Paulino compareceram à audiência final, todos trajando camisetas pretas com a fotografia da vítima. Edward Hayden, advogado de defesa de Borges, disse que Borges deveria ser elegível para a liberdade condicional depois de 25 anos cumprida a pena, alegando que o cliente dele era uma “criança” na ocasião do homicídio e que, portanto, ele possui potencial para a reabilitação.

“Ele não irremediavelmente depravado. Há esperança para a redenção dele. Ele pode mudar a vida dele”, disse Hayden.

A mãe de Paulino chorou quando falava à Juíza durante a sentença de Matthew Borges, na terça-feira. O corpo de Paulino foi descoberto na margem do Rio Merrimack, em dezembro de 2016, decapitado e com as mãos decepadas.

Durante o julgamento, os promotores públicos argumentaram que Borges tinha ciúmes de que Paulino passava muito tempo com a namorada do próprio assassino. Eles detalharam que Matthew atraiu a vítima para fora da casa dele, enquanto outros adolescentes roubaram e, então, o mataram. O canal de TV local WCVB divulgou que os legistas encontraram 76 ferimentos no corpo de Paulino, mas não conseguiram determinar que ferimentos em particular, incluindo a decapitação, ocorreram antes ou depois da morte dele.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend