Estudo: EUA perderia milhões se fechasse fronteira com o México

Foto1 Posto San Ysidro  Estudo: EUA perderia milhões se fechasse fronteira com o México
O posto de passagem do Distrito de San Ysidro (detalhe) é o maior e mais movimentado do Continente Americano

Diariamente, cerca de 120 mil veículos de passeio, 6 mil caminhões e 63 mil pedestres utilizam a passagem entre os dois países

O posto de entrada no distrito de San Ysidro (CA) é o maior e mais movimentado de todo o Continente Americano e o fechamento dele provocaria caos na região. Diariamente, a média de 120 mil veículos de passeio, 6 mil caminhões e 63 mil pedestres utilizam a passagem na fronteira, muitos deles para irem e voltarem do trabalho nos EUA.

Fechar a fronteira entre o México e os EUA provocaria caos econômico. Em 2017, cerca de US$ 558 bilhões em mercadorias cruzaram a divisa entre os dois países em ambas as direções, fazendo do México o 3º maior parceiro de negócios depois do Canadá e a China. Os produtos exportados ao México pelos EUA totalizaram US$ 243.3 bilhões, enquanto prestações de serviços somaram outros US$ 58 bilhões.

Os caminhões transportaram a maioria dos produtos: Somente em setembro de 2018, US$ 34.7 bilhões em frete, 69% de todo o frete na fronteira sul, cruzaram do México por caminhão, segundo o Departamento de Estatísticas no Transporte dos EUA. Outros US$ 6.8 bilhões por trem, US$ 5.9 bilhões por barco, US$ 1.3 bilhão por ar e US$ 400 por dutos. Aproximadamente, 465 mil pessoas entram diariamente nos EUA através de diversos postos de entrada na fronteira sul do país, segundo um relatório do Wilson Center. Essa quantidade é suficiente para lotar o Sun Bowl Stadium de El Paso 9 vezes.

“Caso você esteja pensando no fechamento total da fronteira, isso significa centenas de milhões de dólares por dia, talvez, um bilhão”, disse Duncan Wood, diretor do México Institute do Wilson Center, ao programa MoneyWatch do canal CBS. “Trata-se de uma impossibilidade econômica. Literalmente, as duas economias entrariam em colapso, pois ambas elas estão projetadas para depender do comércio através fronteiras”.

Especialistas dizem que a melhor analogia para o fechamento da fronteira com o México seria 11 de setembro de 2001. Os EUA não fecharam totalmente a fronteira nesse dia, ao invés disso, emitiram o “Alerta Nível 1”, significando que os patrulheiros deveriam revistar todos os veículos antes de entrarem no país.

“Geralmente, você cruza a fronteira muito rápido, mas depois do Alerta Nível 1 em 9/11, num dia você tinha filas que demoravam entre 12 a 18 horas  nas fronteiras, tanto no Canadá quanto no México”, disse Edward Alden, especialista em imigração do Conselho de Relações Exteriores. Os congestionamentos “tiveram efeito imediato em setores como a indústria automobilística”, acrescentou. “Numa questão de dois dias, a General Motors e Ford ficaram sem peças que necessitavam na produção de veículos”.

Caso Trump ordene o fechamento da fronteira sul, o custo de produtos importados dispararia, “desde aparelhos de televisão a máquinas de lavar roupa, computadores e abacates. Toda a lista de produtos que o México exporta aos EUA”, explicou Alden.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend