EUA avalia envio ao México de brasileiros detidos na fronteira

Foto19 Prisao CBP scaled EUA avalia envio ao México de brasileiros detidos na fronteira
O programa abrangia imigrantes de língua espanhola, entretanto, a adição de pessoas do Brasil, onde o português é a língua oficial, ampliaria ainda mais seu alcance (Foto: CBP)

A CBP capturou cerca de 17.900 brasileiros na fronteira sudoeste no último ano fiscal, que começou em 1º de outubro de 2018

O Departamento de Segurança Interna (DHS) considerou enviar ao México os imigrantes brasileiros que cruzam clandestinamente a fronteira para aguardar suas audiências nos EUA no país vizinho, conforme uma autoridade familiarizada com as negociações. As discussões ocorreram em resposta ao aumento de brasileiros que chegaram à fronteira EUA-México em busca de asilo nos Estados Unidos, disseram as autoridades. A administração do Presidente Donald Trump também explorou a possibilidade de enviar requerentes brasileiros de asilo para outras nações, de acordo com a autoridade americana.

Trump, que tenta a reeleição em novembro, fez da imigração um foco central de seu discurso aos eleitores. Durante sua presidência, ele criticou os requerentes de asilo e argumentou que a maioria dos migrantes que chegam à fronteira não tem um pedido válido de proteção. Se o plano avançar, os brasileiros poderão ser enviados ao México sob um programa conhecido como “Protocolos de Proteção aos Imigrantes”. Mais de 57 mil imigrantes não mexicanos foram devolvidos ao México através desse programa desde que foi lançado há um ano, segundo o DHS.

O programa abrangia imigrantes de língua espanhola, entretanto, a adição de pessoas do Brasil, onde o português é a língua oficial, ampliaria ainda mais seu alcance.

A porta-voz do DHS, Heather Swift, não confirmou ou negou a possibilidade de os brasileiros serem enviados ao México, mas disse que o departamento “está sempre procurando maneiras de expandir e fortalecer o programa para incluir novos locais, populações e procedimentos”.

A possibilidade de incluir o Brasil no programa surgiu à medida que o número de brasileiros presos na fronteira EUA-México aumentou no ano passado. A Patrulha de Fronteira (CBP) capturou cerca de 17.900 brasileiros na fronteira sudoeste no último ano fiscal, que começou em 1º de outubro de 2018. O número representa um salto com relação às 1.500 prisões do ano anterior.

Os brasileiros totalizaram uma pequena parte das mais de 850 mil pessoas apanhadas na fronteira no ano passado, mas o aumento de brasileiros continuou nos últimos meses, mesmo com o declínio das detenções, de acordo com as estatísticas do CBP.

Outra via para lidar com as chegadas brasileiras poderia ser um acordo de asilo intermediado pelo governo Trump com Honduras no ano passado. Um diplomata hondurenho disse no início de janeiro que Honduras concordou em receber brasileiros, guatemaltecos, mexicanos, nicaraguenses e salvadorenhos a partir do final de janeiro ou início de fevereiro.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend