EUA investe em reconhecimento facial na caça a indocumentados

Foto33 Biometric Exit EUA investe em reconhecimento facial na caça a indocumentados
Para os cidadãos e residentes legais no país, as imagens são apagadas 12 horas após a verificação

A expectativa é de que em 5 anos 97% dos aeroportos e portos dos EUA já contem com o sistema instalado e funcionando

Os EUA estão iniciando o uso de sistemas de reconhecimento facial para controlar a entrada e saída de pessoas do país. O sistema já foi testado e a fase de implantação ocorre desde 2017 em alguns aeroportos. Batizado de Biometric Exit (saída biométrica, em tradução livre), o sistema captura a imagem do usuário antes do embarque e cruza tais informações com o visto e passaporte que o Departamento de Segurança Interna (DHS) tem arquivados. Caso seja detectado qualquer problema, o indivíduo é retirado do voo antes da decolagem e corre o risco de ser proibido de entrar nos EUA por no mínimo 10 anos.

Um dos principais objetivos, obviamente, é identificar as pessoas que extrapolaram o tempo de permanência no país. Um dos principais métodos de imigração clandestina para os EUA consiste exatamente em entrar no país de forma legal, mas não sair dentro do prazo estipulado pelo DHS. Além disso, caso ocorra o vencimento do visto, o indivíduo também poderá ser expulso dos EUA.

O DHS apresentou um relatório fiscal de 2018. Até ano passado, 15 aeroportos nos EUA contavam com o sistema e a tecnologia registrou 7 mil passageiros que haviam ultrapassado o tempo limite de estadia no país.

O sistema também está sendo implantado em portos e outros pontos de entrada por terra nos EUA, registrando que 666 mil pessoas tentaram entrar no país sem a documentação adequada. Nesse mesmo período, foram encontrados somente 85 pessoas com documentos falsos entrando a pé no país.

Segundo o DHS, para garantir a segurança das pessoas, as imagens de visitantes estrangeiros são guardadas por “um curto período de tempo”, sem especificar exatamente qual. Já para os cidadãos e residentes legais no país, as imagens são apagadas 12 horas após a verificação.

A expectativa é de que em 5 anos 97% dos aeroportos e portos dos EUA já contem com o sistema instalado e funcionando.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend