Ex-ginasta brasileiro é estrela no Cirque du Soleil

Foto7 Fred Oliveira  Ex ginasta brasileiro é estrela no Cirque du Soleil
Fred Oliveira durante apresentação do espetáculo “Volta” (Foto: Instagram)
Foto7 Fred Oliveira Ex ginasta brasileiro é estrela no Cirque du Soleil
Fred Oliveira estreou no show “Volta” em abril de 2017 (Foto: Instagram)

Atualmente, o gaúcho Fred Oliveira atua no espetáculo “Volta”

Quando criança, Fred Oliveira, de 28 anos, foi levado pelo pai a um show apresentado pelo Cirque du Soleil em sua cidade natal, Porto Alegre (RS). Desde os 8 anos de idade, ele praticava capoeira, esportes variados e ginástica olímpica, tendo vencido através da última diversas competições, mesmo na adolescência, quando já cursava Biomedicina na universidade. Posteriormente, as viagens constantes decorrentes da ginástica olímpica o impediram de exercer a carreira de biomédico depois de formado.

Aos 23 anos, Fred recebeu a proposta de mudar-se para a região metropolitana de São Paulo, morando durante 3 anos em São Bernardo do Campo, onde conquistou vários títulos na região do ABC. Durante uma dessas apresentações, o talento dele foi percebido por Marco Antônio Coelho Bortoleto, que o sondou sobre a possibilidade de fazer um teste no Cirque du Soleil. Marco é professor da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, coordenador do Grupo de Estudo e Pesquisa das Artes Circenses (Circus), desenvolve pesquisas na área pedagógica (processos pedagógicos, segurança, jogos) e tecnológica das práticas circenses. Organizador do livro “Introdução à pedagogia das atividades circenses”, Ed. Fontoura, 2008. Ele também é parceiro do Departamento de Casting do Cirque du Soleil na área de acróbatas e ginastas.

Na ocasião, Oliveira não enviou os vídeos pedidos para o processo de seleção, entretanto, cerca de 4 anos depois, em 2016, quando decidiu fazer algo diferente na carreira, contatou o “olheiro”. “Isso foi impressionante, pois ele (Marco) me disse que o circo estava justamente fechando um novo ‘casting’ para show em 2017. Ele pediu para eu enviar os vídeos e fui aprovado. O show estreou em abril de 2017”, relatou Oliveira, que em outubro de 2016 mudou-se para o Canadá.

A companhia contrata uma variedade de profissionais, entre eles cantores, bailarinos e acrobatas.

Atualmente, a rotina de Fred envolve treinamento intenso das 10 horas da manhã até às 10 horas da noite, de segunda a sexta-feira, e apresentações nos finais de semana. Seis meses antes do lançamento do espetáculo “Volta” no Canadá, o brasileiro treinou com outros profissionais em Montreal. Na época, como ele ainda não falava inglês, teve a ajuda de 4 tradutores em horário integral que falavam inglês, francês e português.

Segundo Oliveira, diferente da ginástica olímpica, as atuações no Cirque du Soleil envolvem teatro, instrumentos e expressão corporal. “A ginástica olímpica é individualista, ou seja, você e o aparelho, diferente do circo que não é uma competição e você trabalha em equipe”, avaliou.

O Show “Volta” fez três apresentações em Montreal, 1 em Ottawa e 3 em Toronto, antes de descer para Miami, Tampa (FL), Long Island, Nova York e New Jersey. Além disso, já estão agendados 20 show espalhados pelo mundo. Na agenda, os artistas possuem somente 2 semanas de férias por ano, as quais Oliveira geralmente passa visitando a família no Brasil.

Fred detalhou que o enredo de “Volta” envolve o personagem principal, que sofre perseguição (Bullying) por ter os cabelos azuis, e aborda a temática de pessoas que passam a maior parte do tempo com a atenção voltada aos telefones celulares. Feliz pela nova fase na carreira, Oliveira encerrou a entrevista com uma mensagem motivadora: “Não desista dos seus sonhos”.

“Você tem que acreditar naquilo que quer. Não tem uma coisa que te pare; pode demorar três, cinco, seis, dez anos, o importante é não desistir”, concluiu o brasileiro.

 

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend