Ex-presidiário carrega a pé cruz do Brasil aos EUA

Foto3 Paulo Cicero de Lima Ex presidiário carrega a pé cruz do Brasil aos EUA
“O objetivo da minha caminhada é chegar aos Estados Unidos da América”, disse Paulo Cícero de Lima (Foto: CB)

Paulo Cícero de Lima faz a longa caminhada na tentativa que seu caso seja reaberto e ele possa provar a inocência

Após cumprir 16 anos de detenção por um crime que alega não ter cometido, há 45 dias o pernambucano Paulo Cícero de Lima, de 55 anos, caminha pelas estradas do Brasil carregando nas costas uma cruz de madeira que pesa 40 quilos. O objeto, que é oco, possui uma rodinha na base para facilitar a locomoção. No interior de São Paulo, em 1993, ele foi acusado de ter matado a golpes de marreta uma jovem de 21 anos. O crime hediondo teria acontecido na frente de uma criança de 4 anos de idade. Durante o julgamento, ele alegou inocência, detalhando que passava pelo local quando a polícia investigava o crime e que a roupa suja de sangue que trajava era porque havia matado uma galinha. Após a condenação, ele passou por 14 penitenciárias, até o final da pena.

“Não fiz aquilo; eu estava passando pelo local e a polícia me pegou. (Eu) estava com a roupa suja de sangue de uma galinha que tinha matado. Não quiseram me ouvir”, disse Lima ao jornal Correio Braziliense.

“(Eu) quero que o meu processo seja reaberto. Não vou embora enquanto isso não acontecer. Vou tirar essa mancha na minha vida”, acrescentou.

Ele iniciou a peregrinação em São Paulo e, na tarde de terça-feira (14) Paulo caminhava pelo Eixinho Sul, na altura da 2010, em Brasília-DF. Paulo foi libertado em 2009 e retornou à cena do crime. No local, encontrou muitas pessoas da época em que ocorreu o homicídio.

“(Eu) voltei ao local do crime, conversei com as pessoas e muita gente ainda está viva. Fui acusado por um home que se dizia policial,  mas não era. Me contaram que, na verdade, o assassinato foi um acerto de contas”, disse ele.

Até agora, ele cruzou os estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. A princípio o trajeto da peregrinação era a partir do  Tribunal de Justiça de São Paulo até o Tribunal de Justiça de Brasília-DF, entretanto, aparentemente os planos de Paulo mudaram e ele pretende caminhar até os EUA, mas precisamente chegar até o estado da Califórnia.

“O objetivo da minha caminhada é chegar aos Estados Unidos da América. Estou percorrendo cerca de 50 Km por dia, se, eu não tivesse quebrado meu pé, poderia andar mais”, disse ele ao site Dia a Dia do Vale.

“Não estou atrás de indenização, mas sim de provar para os meus netos e netas que sou um homem que cometi muitos erros, mas não sou um assassino monstruoso cruel”, concluiu.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend