Família brasileira denuncia humilhação por compatriota vestido de soldado

Foto7 Francisco Chiara Regina Alves e os filhos Família brasileira denuncia humilhação por compatriota vestido de soldado
Francisco, Chiara Regina Alves e os dois filhos são naturais de São Paulo e vivem nos EUA há 3 meses (Foto: BT)

Casal de brasileiros alega ter sofrido ameaças por um indivíduo identificado como “Rafael” quando retiravam seus pertences de uma casa em Lynn (MA)

Um vídeo que está circulando nas redes sociais desde o dia 1º gerou uma grande revolta na comunidade. Uma família oriunda do interior do estado de São Paulo e que mora há três meses nos EUA foi ameaçada e humilhada por um brasileiro, que é proprietário da casa onde ela morava. As informações são dos jornais Globe News USA e Brazilian Times.

O vídeo, gravado pelo filho do casal de apenas 11 anos de idade, mostra o homem, identificado por Rafael e usando o uniforme das forças armadas dos Estados Unidos, fazendo ameaças e em certo momento ele diz ser “policial”, mas corta a frase ao perceber que está sendo gravado.

O casal que é visto sendo humilhado é Chiara Regina Alves e Francisco. Eles contam que há três meses decidiram morar nos Estados Unidos e um primo entrou em contato com uma mulher, tia de Rafael, a qual estava responsável pela locação de um imóvel na cidade de Lynn. “Ela disse que seu sobrinho era soldado e estava no Qatar”, disse Francisco.

Para entrar no apartamento, junto com outro casal que chegou junto com eles, Chiaria e Francisco pagaram o primeiro mês e o depósito. De acordo com a família tudo estava indo bem, até quando começaram alguns vazamentos no banheiro e era preciso arrumar o teto. “Um dia eu estava fora de casa quando minha esposa me ligou chorando e disse que a tia de Rafael queria conversar conosco”, disse.

Na reunião, a mulher falou que era preciso que o casal saísse do imóvel para que o sobrinho pudesse fazer a reforma. Ela deu o prazo até o dia primeiro de julho para a família desocupar o apartamento. A partir daí começou a busca por um local para morar. Depois de muitas buscas e ajuda dos amigos, o casal encontrou um apartamento novo. “Gastei todas as minhas economias para alugá-lo”, fala Francisco.

Mas no dia primeiro, data em que o vídeo começou a circular, Francisco e Chiara retornaram ao imóvel para pegar as últimas sacolas da mudança, foram surpreendido pela atitude de Rafael. “Eu estava sem a chave e fiquei esperando minha esposa por trinta minutos do lado de fora. Quando ela chegou, nós entramos e encontramos o casal que havia se mudado junto conosco com uma cara fechada. Nem boa tarde nos deram”, fala Francisco.

Pouco depois o telefone de Francisco tocou. Era o proprietário do imóvel querendo falar com ele. “Rafael perguntou se eu ainda estava no apartamento e eu respondi que estava pegando as últimas coisas. Neste momento ele foi ríspido e disse que era para eu sair logo se não veria o que era bom”, disse.

Francisco desligou o telefone e voltou a pegar as suas coisas. Rafael ligou para o telefone do outro casal e pediu para falar com Francisco, mas ele se recusou a atender e continuou a guardar suas coisas. “Foi então que Rafael mandou que eles me segurassem até ele chegar”, fala ressaltando que foi neste momento que orientou o filho a gravar tudo.

Francisco disse que encontrou Rafael na escada do apartamento e neste momento nem sabia que ele era o proprietário. “Estava fardado, uma cara fechada e fiquei bastante assustado”, disse.

Rafael se apresentou e entrou no apartamento. Ele fez várias ameaças, inclusive a de que se Francisco saísse do apartamento, tinha um agente da imigração o esperando do lado de fora. Como o casal continuou a pegar suas coisas e não demonstrou medo, o soldado disse que se Rafael dirigisse, ele iria mandar prendê-lo e quando foi interpelado por Chiara, ele falou que era policial.

Mas cortou a palavra pelo meio ao perceber que estava sendo filmado. Neste momento, Rafael começou a se preocupar com a gravação e em dado momento avançou no menino de 11 anos e tomou o seu celular e saiu correndo. O pai do garoto ficou sem ação, pois o soldado deu um tapa no peito do menino e o jogou contra a parede.

Um vizinho disse que viu Rafael sair do apartamento e se esconder atrás de latas de lixo. “Possivelmente ele estava esperando a gente sair, mas como nós chamamos a polícia, ele apareceu com outra roupa, sem farda, e entrou o aparelho de telefone para os policiais”, fala Francisco ressaltando que o chip estava quebrado.

O brasileiro acredita que Rafael tentou apagar o vídeo, mas ele não conseguiu. Eles apresentaram a denúncia para a polícia, mas agora a luta do casal e tentar apagar o trauma da cabeça dos filhos. “O caçula acorda todo dia chorando e perguntando se o soldado vai fazer mal a eles”, fala a mãe emocionada.

A redação do Brazilian Times não conseguiu o contato de Rafael, mas está aberta para ouvir o seu lado da história e os motivos que o levaram a agir da forma como agiu como registra o vídeo.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend