Fundo de pensões cancela investimento em prisão do ICE

Foto12 Manifestante contra a Geo Group Fundo de pensões cancela investimento em prisão do ICE
Ativista participa de manifestação em frente a centro de detenção administrado pela Geo Group

A decisão ocorreu depois de um telefonema feito pela Federação Americana dos Professores (AFT)

New Jersey cancelou o pequeno investimento que tinha com uma companhia privada que administra centros de detenção de famílias, após as críticas e ultraje gerados pela política migratória do governo Trump. O fundo de pensões de funcionários públicos, avaliado em US$ 78.6 bilhões, vendeu US$ 1.3 milhão em ações da Geo Group, com sede na Flórida, um dos maiores administradores de prisões nos EUA.

“O nosso Departamento de Investimentos reviu os méritos dos investimentos, incluindo as questões ambientais, sociais e governamentais, consistente com sua responsabilidade fiduciária eleita para vender as ações e a transação foi concluída na quinta-feira (30)”, disse a porta-voz do Departamento Financeiro, Jennifer Sciortino, através de um comunicado na quarta-feira (29). As ações foram vendidas na quinta-feira (23).

A decisão ocorreu depois de um telefonema feito pela Federação Americana dos Professores (AFT) para retirar os investimentos do fundo público de pensões dessas companhias ou, quando possível, usar a influência para “exigir que elas adotem políticas que garantam o tratamento justo e humano dos detentos, o que necessariamente inclui o cancelamento de qualquer contrato com o Departamento de Imigração (ICE)”.

A administração Trump recebeu duras críticas quando adotou a política de “tolerância zero” para justificar a separação de crianças e seus pais detidos na fronteira dos EUA com o México. Gravações de crianças chamando pela mãe ou pai provocaram ultraje e retaliações contra a nova política. Desde então, a administração foi forçada judicialmente a reunir as famílias que foram separadas.

“A crise provocada pela separação de famílias não é somente uma questão humanitária, mas sim de investimento, a qual os administradores do fundo público de pensões deve considerar cuidadosamente” disse a AFT no relatório.

O fundo de pensões ainda possui US$ 156 milhões em investimentos na empresa General Dynamics, que informou “não ter qualquer participação na política de separação familiar ou na construção e administração de centros de detenção”.

 

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend