Gangue vende bebês em redes sociais por US$ 9.200 cada

Foto18 Long Branch 002 Gangue vende bebês em redes sociais por US$ 9.200 cada
O tráfico doméstico e internacional de crianças é um grande negócio na China

Os traficantes de crianças postaram um anúncio no WeChat oferecendo um “menino recém-nascido e saudável” para venda

A polícia chinesa prendeu 6 pessoas acusadas de administrar um esquema de tráfico de recém-nascidos em que as crianças eram vendidas por apenas US$ 9.200. O grupo operava na cidade de Yiyang, na província de Hunan, e realizava as transações através da popular plataforma de mensagens “WeChat”, de acordo com o jornal South China Morning Post.

A quadrilha de traficantes de bebês foi inicialmente descoberta através de uma investigação do jornal Xiaoxiang Morning Post. Segundo o periódico, os suspeitos postaram um anúncio no WeChat oferecendo um “menino recém-nascido e saudável” para venda, frisando que todos os compradores interessados deveriam “ir a Hunan, Yiyang rapidamente”.

O grupo também postou dois vídeos do bebê e forneceu informações sobre  os pais da criança, que aparentemente “seriam incapazes de criar um segundo filho”.

O relato, além da denúncia de uma pessoa anônima, levou a polícia a ir ao hospital. Três suspeitos foram presos no local e investigações subsequentes prenderam mais 3. Os traficantes abordavam as mulheres quando elas chegavam ao hospital e diziam que poderiam encontrar um comprador para o bebê entre 2 a 3 dias. Alguns membros da gangue teriam contatos em outros hospitais da cidade para obter mais recém-nascidos e pô-los à venda. A mãe era instruída a assinar um aviso que dizia: “Eu desisto do meu filho voluntariamente [e] de graça. Eu espero que vocês [os pais adotivos] possam tratá-lo com gentileza”.

O tráfico de crianças é um grande negócio na China. Embora sua escala real seja difícil de estabelecer, porque o país não informa quantas crianças são sequestradas a cada ano, as estimativas para crianças desaparecidas chegam a 70 mil por ano. Algumas levadas para serem adotadas por outras famílias, domésticas e estrangeiras, as quais muitas vezes estão desesperadas por um filho. Já outras crianças são forçadas a trabalhar para gangues criminosas como ladrões, trabalhado forçado na prostituição.

Related posts

Comentários

Send this to a friend