Governador perdoa 2 imigrantes em processo de deportação

Foto3 Mony Neth  Governador perdoa 2 imigrantes em processo de deportação
“Esse é o melhor presente de Natal que eu já recebi”, disse Mony Neth

Mony Neth e Rottanak Kong são portadores do green card e foram condenados por crimes nos EUA

No sábado (23), acirrando o atrito com a administração Trump referente à imigração clandestina, o governador da Califórnia, Jerry Brown, usou a tradição natalina para perdoar 2 imigrantes legais que estão em processo de deportação por cometerem crimes nos EUA. Brown, fiel à crença no poder benéfico da redenção, considerou os perdões atos de caridade.

O Governador democrata tomou a decisão ao mesmo tempo em que o Departamento de Imigração (ICE) tenta deportar imigrantes legais (portadores do green card) que perderam a residência permanente por terem sido condenados por crimes. Em muitos casos, tais crimes não foram violentos e ocorreram há muitos anos.

Com os perdões, os motivos da emissão das ordens de deportação podem ser eliminados, explicou o advogado Kevin Lo, do Asian Americans Advancing Justice-Asian Law Caucus, que representa um dos perdoados. Os dois imigrantes ainda terão que pedir aos tribunais de imigração que reabram os casos, acrescentou.

Nos últimos meses, as detenções dos condenados têm sido focalizadas em grupos étnicos específicos, incluindo cambojanos e vietnamitas, segundo advogados de imigração que lidam com os casos. O Camboja tem relutado em aceitar de volta os cidadãos deportados em outros países, mas decidiu aceitar mais depois que o Departamento de Estado dos EUA parou de emitir vistos, em setembro, para um grupo pequeno de autoridades cambojanas e suas famílias.

Os dois imigrantes perdoados por Brown nasceram no Camboja, mas foram trazidos aos EUA ainda na infância e foram detidos em outubro durante batidas migratórias; Mony Neth, de 42 anos, morador em Modesto (CA), e Rottanak Kong, residente em Davis (CA). Kong foi condenado por dirigir um carro roubado, em 2003, no Condado de Stanislaus, quando tinha 25 anos e foi sentenciado a 1 ano de prisão. Neth foi condenado por posse ilegal de arma, envolvimento com gangue de rua e recepção de mercadoria roubada com valor inferior a US$ 400, em 1995, no Condado de Stanislaus. Ambos imigraram aos EUA ainda na infância depois que seus familiares fugiram do regime do Khmer Rouge e nenhum deles se envolveu em atividades criminosas desde que deixaram a prisão.

Kong e Neth estavam agendados para serem deportados na segunda-feira (25), mas um juiz de imigração emitiu uma ordem temporária, semana passada, na ação judicial apresentada pela equipe de Lo, adiando as saídas.

“Eu soube na hora que estaria voltando para casa”, disse Neth. “Esse é o melhor presente de Natal que eu já recebi. Eu não quero estar em nenhum outro lugar no planeta”.

Os perdões são concedidos somente àqueles que não se envolvem novamente em crimes durante 1 década, cumpram a sentença e recebem do tribunal um certificado de reabilitação, uma vez que ainda residem na Califórnia. Os benefícios em potencial é poder adquirir uma arma de fogo e participar de um grupo de jurados.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend