ICE bate recorde na prisão de indocumentados sem antecedentes criminais

Foto14 Agentes do ICE ICE bate recorde na prisão de indocumentados sem antecedentes criminais
A mudança dramática na forma como o ICE prende os imigrantes indocumentados ocorreu depois de uma diretriz de fevereiro de 2017 do DHS (Foto: ICE)

36,5% das detenções envolveram indocumentados que não cometeram crimes          

Agentes federais de imigração durante a administração do Presidente Donald Trump bateram um novo recorde nas prisões de imigrantes indocumentados que não possuem antecedentes criminais, de acordo com dados divulgados na quinta-feira (21). No governo de Barack Obama, agentes do Departamento de Alfândega & Imigração (ICE) concentraram seus esforços na prisão de imigrantes indocumentados que haviam sido condenados por crimes enquanto viviam nos EUA. Durante o último mês da gestão de Obama, 82% das pessoas presas pelo ICE tinham antecedentes criminais, o que significa apenas 18% de todas as prisões envolveram indocumentadas que não cometeram crimes.

Durante sua campanha eleitoral, Trump prometeu perseguir os “bad hombres”, ou seja, assassinos, criminosos violentos e membros de gangues. Entretanto, depois de assumir o cargo, ele ordenou que ICE prendesse todos os imigrantes indocumentados que encontrasse, independentemente de antecedentes criminais. Isso levou à queda consistente na porcentagem de pessoas presas pelo ICE que têm antecedentes criminais.

De acordo com dados divulgados na quinta-feira (21), esse percentual caiu para 63,5% em dezembro, o menor índice mensal desde que o ICE começou a categorizar as prisões em 2012. Isso significa que 36,5% das detenções envolveram indocumentados sem antecedentes criminais.

Douglas Rivlin, diretor de comunicação da America’s Voice, um grupo que defende os imigrantes, disse que o Congresso concede ao ICE verba suficiente para deportar cerca de 400 mil pessoas por ano. Usando esses recursos limitados em imigrantes indocumentados sem antecedentes criminais, ele disse, mostra que Trump vê a questão como mais uma causa política do que lei.

“Estamos desperdiçando recursos deportando muitas pessoas que são ativas em suas comunidades, que têm famílias, prestações da casa própria, carreiras e carros. Nós estamos indo atrás deles com o mesmo vigor em que perseguimos sequestradores e assassinos e ladrões de bancos”, disse Rivlin. “Essa não é uma abordagem inteligente para a aplicação da lei”.

Agentes do ICE alegam que todos os imigrantes indocumentados cometeram um crime tecnicamente, entrando ilegalmente nos EUA ou permanecendo no país após o vencimento de seu visto.

“Cem por cento dos presos são violadores da imigração”, disse Nathalie Asher, diretora executiva interina para as Operações de Reforço e Remoção do ICE, durante uma teleconferência com repórteres na quinta-feira.

A mudança dramática na forma como o ICE prende os imigrantes indocumentados ocorreu depois de uma diretriz de fevereiro de 2017 do Departamento de Segurança Interna (DHS) que instruiu todos os agentes de imigração a prender todos os indocumentados.

Durante a administração Obama, os agentes do ICE que procuravam um imigrante indocumentado com antecedentes criminais tinham ordens de não prender todos os outros que encontrassem pelo caminho. Isso significava que os agentes que entravam numa casa em busca de um imigrante indocumentado com registro criminal violento, por exemplo, não deveriam verificar o status migratório dos outros moradores. Através de uma série de memorandos do DHS, emitidos em fevereiro de 2017, um mês após a posse de Trump, essas restrições foram removidas.

“O pessoal do departamento tem autoridade total para prender ou deter um estrangeiro que, aparentemente, tenha violado as leis de imigração”, dizia um memorando. “Eles (agentes) também têm plena autoridade para iniciar o processo de deportação contra qualquer estrangeiro que esteja sujeito a remoção sob qualquer disposição da (Lei de Imigração e Nacionalidade)”.

Os agentes do ICE seguiram prenderam a média de 4.219 imigrantes indocumentados sem registro criminal a cada mês do governo Trump. Nos dois últimos anos da administração Obama, os agentes realizaram em média 1.352 detenções por mês.

Os novos números divulgados na quinta-feira também revelam a queda no número total de prisões feitas pelos agentes do ICE. Os 11.178 imigrantes indocumentados presos em dezembro marcam o menor total mensal da administração Trump, que, segundo Asher, é resultado direto das caravanas de migrantes que estão lotando a fronteira com o México.

Agentes da Patrulha da Fronteira (CBP) e da Alfândega são os primeiros a entrar em contato com famílias da América Central e menores desacompanhados que cruzaram a fronteira em números recordes nos últimos meses. Entretanto, Asher alegou que foi forçada a transferir agentes do ICE para ajudar a processar esses migrantes, detenções, entrevistas de asilo e deportações.

“Eu tenho um número finito de oficiais”, disse Asher. “Estamos tendo que trabalhar em conjunto com (Alfândega e CBP) redirecionando um número incontável de oficiais de deportação para abordar o que está ocorrendo na fronteira neste momento”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend