ICE deporta foragido procurado por estupro de criança deficiente

Foto3 Elvis Recinos Agreda 768x1024 ICE deporta foragido procurado por estupro de criança deficiente
Elvis Recinos Agreda foi removido dos EUA sendo embarcado num avião ICE Air Operations Charter

Elvis Recinos Agreda morava na região metropolitana de Nova York

No final de dezembro, o Departamento de Imigração (ICE), com o auxílio do Setor de Cumprimento da Lei & Remoções (ERO), deportou um salvadorenho procurado em seu país de origem por estupro. Elvis Recinos Agreda, de 39 anos, foi removido dos EUA a bordo de um avião ICE Air Operations Charter e transferido para a custódia das autoridades salvadorenhas na capital em San Salvador.

“Agreda buscou refúgio em nossas comunidades para evitar as acusações de abuso sexual em El Salvador”, informou Thomas Decker, diretor do ERO em Nova York. “O ICE não diminuiu o compromisso em manter nossas vizinhanças seguras ao prender e remover esses criminosos estrangeiros que tentam se esconder entre os moradores que cumprem as leis desta grande cidade”.

Conforme o Aviso Vermelho (Red Notice, em inglês), Elvis era procurado em seu país natal por abuso sexual com agravantes de menor deficiente, pornografia, assédio sexual, estupro com agravantes, exposição indecente, outros ataques sexuais e delitos. Em outubro de 2016, a Patrulha da Fronteira (BP) prendeu o foragido em Hidalgo (TX) devido à violações das leis migratórias. Ele foi liberado no final do mês com o compromisso de retornar à Corte. Em abril de 2017, a Interpol-El Salvador emitiu um Aviso Vermelho em nome de Agreda. Em junho de 2017, a sede do ERO em Washington-DC informou a ERO Nova York sobre tal Aviso Vermelho e o detalhe de que ele morava na região metropolitana de New York City. Em agosto de 2017, um juiz de imigração em Nova York emitiu uma ordem de deportação em nome dele “em ausência”. Os agentes do ERO o prenderam em 22 de novembro de 2017, como resultado da ordem de deportação.

Related posts

Comentários

Send this to a friend