ICE divulga indocumentados acusados de crimes e liberados em “cidades santuário”

Foto10 Batida ICE  ICE divulga indocumentados acusados de crimes e liberados em “cidades santuário”
O ICE divulgou seu primeiro “Declined Detainer Report”, uma lista composta por imigrantes indocumentados que foram acusados de terem cometidos de atos criminosos

O relatório é emitido pelas autoridades migratórias todo o trimestre do ano fiscal

O Departamento de Imigração (ICE) está liberando relatórios trimestrais de imigrantes indocumentados acusados de crimes. A ação tem o objetivo de chamar a atenção para os perigos gerados pelas políticas das “cidades santuário”, depois que a polícia local passou a recusar os mandados de prisão emitidos pelas autoridades migratórias.

O ICE divulgou seu primeiro “Declined Detainer Report”, uma lista composta por imigrantes indocumentados que foram acusados de terem cometidos de atos criminosos depois que as penitenciárias locais se recusaram a acatar as ordens de prisão do órgão. A lista engloba os mandados de prisão emitidos entre 1 de janeiro de 2018 e 31 de março de 2018, ou seja, o segundo trimestre do ano fiscal de 2018.

“Então, você tem assassinatos, você tem pessoas que cometem crimes contra a propriedade, abuso de casais, dirigir intoxicado, posse de narcóticos; todos sob a custódia das autoridades locais e o ICE emitiu ordens de detenção”, disse Ron Vitiello, diretor do ICE, ao canal de TV Fox News. “Isso é perigoso para essas comunidades, então, o relatório enfatiza aquilo que acontece”.

Dezesseis pessoas constavam no relatório. Em cada caso, as autoridades prendiam um imigrante indocumentado por um determinado crime, mas eles foram liberados depois que as autoridades de segurança locais ignoraram os pedidos de detenção feitos pelas autoridades migratórias que suspeitavam que os estrangeiros viviam de forma irregular nos EUA. Todos esses estrangeiros foram presos novamente depois de supostamente terem cometidos mais crimes; incluindo homicídio e estupro.

“A cooperação entre o ICE e as autoridades de segurança estadual e municipal é fundamental no esforço para identificar e deter estrangeiros passivos de deportação e defender a segurança da nação. Todos os dias, o ICE emite ordens de detenção em nomes de indivíduos que a agência acredita serem passíveis de remoção dos EUA e que atualmente estão sob a custódia das autoridades federais, estaduais e municipais”, escreveu o ICE no relatório.

O relatório tem o objetivo de publicar as consequências de quando a força policial local se recusa a cooperar com as autoridades federais de imigração.

O Departamento de Polícia de Los Angeles prendeu um mexicano de 30 anos de idade e incluído na lista de janeiro de 2018 por posse de substância controlada. Neste mesmo mês, o ICE emitiu uma ordem de detenção em nome dele, mas o pedido foi ignorado. As autoridades locais eventualmente o liberaram e o prenderam novamente em fevereiro de 2018 por acusações de homicídio.

O escritório do xerife do Condado de San Luís Obispo na Califórnia prendeu um mexicano de 28 anos de idade em dezembro de 2017 por violação da liberdade condicional. O ICE emitiu uma ordem de detenção em nome dele, entretanto, o pedido foi ignorado. As autoridades o prenderam em janeiro de 2018 sob as acusações de estupro e outros crimes. O relatório é resultado do decreto de lei assinado pelo Presidente Donald Trump nos primeiros 5 dias no cargo pedindo ao ICE que deixasse a população saber que jurisdições não cooperam com o órgão.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend